Ativação de proteína pode evitar cegueira, diz estudo

Estudo com proteína Robo4 pode levar a remédios contra males vasculares nos olhos.

Da BBC Brasil, BBC

17 de março de 2008 | 16h25

Uma pesquisa da Universidade de Utah, nos Estados Unidos, pode levar no futuro à criação de um remédio para evitar duas das principais causas de cegueira, a degeneração macular relacionada à idade e a retinopatia diabética.Os dois tipos de problemas de visão são comuns em pessoas com mais idade e envolvem o vazamento de vasos sangüíneos dentro do olho e a formação de novos vasos sangüíneos anormais.No estudo - divulgado pela revista especializada Nature Medicine -, os cientistas descobriram que a ativação de uma determinada proteína, chamada Robo4, evita os danos vasculares nos olhos e, em alguns casos, pode até revertê-los. A ativação foi realizada com sucesso em camundongos criados em laboratório para desenvolver degeneração macular e retinopatia diabética."Estamos empolgados e queremos aproveitar esta oportunidade para ampliar a pesquisa, a fim de dar esperança real para pacientes que têm poucas e, freqüentemente, decepcionantes opções (de tratamento)", disse o professor Randall Olson, diretor do Centro de Estudos para Olhos John A. Moran, de Utah."Avanço"Apesar do sucesso no tratamento com camundongos, os cientistas acreditam que ainda serão necessários alguns anos antes que um medicamento eficaz possa estar disponível para pacientes.A experiência com cobaias não prova que o mesmo princípio funcionaria em humanos ou que o medicamento poderia ser usado em pessoas sem causar efeitos colaterais. Mas os pesquisadores descreveram a pesquisa como "um grande avanço"."A identificação de novos caminhos para evitar o crescimento anormal de vasos sangüíneos e vazamentos representa um grande avanço científico", disse Hemin Chin, médico do Instituto Nacional de Olhos dos Estados Unidos.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.