Reprodução
Reprodução

Atletas de elite têm mais risco de artrite

Esportes de alto impacto, como futebol ou handebol, aumentam chance da doença

Reuters,

19 de dezembro de 2011 | 15h29

 Os atletas de elite que praticam esportes de alto impacto como futebol americano, rugby ou futebol têm mais risco de desenvolver osteoartrite no joelho e no quadril do que homens que fazem pouca atividade física ou que são sedentários, mostra um novo estudo sueco.

O risco entre jogadores de futebol ou handebol é duas vezes maior, e homens que jogam hockey sobre gelo têm o triplo de chance de ter a doença em relação à população em geral. O estudo foi publicado no periódico American Journal of Sports Medicine.    

A osteoartrite acontece quando a cartilagem que amortece as articulações desaparece. Isso provoca o contato direto entre os ossos, o que causa dor, inflamação e impede a realização de vários movimentos.

"A osteoartrite no quadril e no joelho nos ex-atletas de elite é muito mais comum do que pensamos", diz Magnus Tveit, da Universidad de Lund, na Suécia, co-autor do estudo.

"Lesões anteriores no joelho foram associadas à osteoartrite nos ex-atletas de alto impacto, mas não naqueles que praticavam esportes sem impacto", acrescentou o pesquisador.

O estudo acompanhou mais de 700 atletas suecos aposentados, com idades entre 50 e 93 anos, que haviam praticado esportes profissionalmente. Eles foram comparados com 1.400 homens da mesma idade que se exercitavam pouco ou nada.

O risco de ter artrite no quadril ou no joelho foi 85% maior nos atletas de elite. Naqueles submetidos a uma cirurgia articular, o perigo foi mais do que dobro. Nos que faziam pouco ou nenhum exercício, o risco foi de 19%.

    

"O exercício regular é importante para a saúde, mas certos tipos de atividade expõem a um maior risco de lesões", dizem os autores. "Os atletas de eleite praticam esportes de grande desafio e demanda física, e por isso, correm mais risco de lesões articulares e repetitivas", dizem.

Ainda que o estudo tenha achado um impacto leve sobre os atletas mais jovens ou de fim de semana, há lições a tirar, dizem eles: "corredores de meia idade com sobrepeso que querem correr num nível mais intenso precisam encontrar outros meios de se manter em forma sem arriscar uma lesão no joelho", exemplificam.

Os especialistas concordam que a atividade física, não importando o tipo, tem benefícios à saúde que superam os riscos de artrite, mas recomendam esportes de menor impacto, como natação, ciclismo, ioga ou caminhada.

 

Tudo o que sabemos sobre:
atletaslesõesartriteimpacto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.