Leonardo Soares/AE
Leonardo Soares/AE

Atropelamento é a principal causa de internação por trauma em SP

Em seguida estão os acidentes com motos, de acordo com levantamento do Hospital das Clínicas

estadão.com.br

19 Julho 2011 | 14h22

SÃO PAULO - Estudo feito pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, ligado à Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, mostra que atropelamentos e acidentes com motocicletas são as principais causas de internação por traumas no Serviço de Cirurgia de Emergência e Trauma do pronto-socorro do Instituto Central.

As vítimas de atropelamentos representaram 20,5% das internações por traumas, seguido por 19,5% de acidentados por motocicletas. Os dados são referentes aos atendimentos realizados no ano passado. Os homens são a maioria das vítimas, 62,9% em atropelamentos e 89,3% dos acidentados com motos.

Entre as vítimas com até 16 anos, 30% dos casos internados foram por atropelamento e 5% por acidentes de motos. De 17 a 30 anos, 39% das internações foram por acidentes de moto e 21% por atropelamento. De 31 a 45 anos, 21% se referem a atropelamento e 17% por acidente de moto. De 46 a 60 anos, 22% das internações foram por atropelamento e 5% por motos. Já entre os pacientes maiores de 60 anos, 23% dos acidentes foram por atropelamentos e apenas 1% de acidentados com motocicletas.

No Serviço de Cirurgia de Emergência e Trauma, 43% dos pacientes atendidos possuíam algum tipo de trauma. Entre esses pacientes, 11% precisaram de internação.

Mais conteúdo sobre:
traumaatropelamentoacidente

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.