Divulgação/Governo de São Paulo
Divulgação/Governo de São Paulo

Aulas na rede pública de SP voltarão em etapas, afirma gestão Doria

Conforme o Estadão antecipou, na primeira fase alunos terão aula apenas uma vez por semana; data exata para retorno ainda não foi definida

Bruno Ribeiro e Marina Aragão, O Estado de S. Paulo

05 de junho de 2020 | 13h47

As aulas na rede estadual de educação de São Paulo devem ser retomadas em fases, conforme antecipou o Estadão. Segundo o secretário executivo da Educação, Haroldo Rocha, em uma primeira fase, apenas 20% dos alunos ficarão na escola, ou cada aluno indo para a escola uma vez por semana. Em uma segunda fase, serão 50% dos alunos. A data exata da retomada das aulas presenciais, ainda não está definida. O anúncio foi feito durante entrevista coletiva com o governador João Doria (PSDB) no Palácio dos Bandeirantes.

"Isso depende da evolução da pandemia e da orientação científica da área da saúde", disse o secretário executivo. Segundo Rocha, ao voltarem para a escola, as aulas à distância, que o Estado tenta implementar, devem continuar. "A retomada das aulas, nós vamos trabalhar com o ensino híbrido. Ou seja, as crianças vão ter um tempo presencial na escola e vão ter o apoio do sistema chamado centro de mídias nas suas casas para poderem avançar no conhecimento". 

"A ideia é que nós vamos voltar em fases. Fases combinadas com as fases do Plano São Paulo. Então, a ideia é que a gente volte com 20% dos alunos no primeiro momento, no segundo momento 50% dos alunos e, na fase final, com 100% dos alunos. Isso já é uma decisão. Estamos agora, juntamente com as redes, detalhando os protolocos", afirmou. 

Rocha afirmou ainda que estão sendo discutidas ações de "acolhimento emocional, para que tudo possa funcionar bem" com os estudantes, que ficaram em casa em um período maior do que o das férias e sob os efeitos da pandemia.

O secretário executivo também ressaltou que a volta às aulas depende também de medidas tomadas em conjunto com a área dos transportes públicos. "Existem cerca de 13 milhões de estudantes no Estado, de todos os tipos. É quase um terço da população", afirmou, ao destacar o impacto que as viagens para a escola trarão no sistema de transporte.

Por fim, Rocha procourou destacar que as aulas ainda  continuam ocorrendo. "Embora os prédios escolares não estejam em funcionamento, a escola está funcionando remotamente. Tanto as escolas públicas estaduais, quanto as escolas públicas municipais e as particulares", afirmou. 

Estado passa dos 134 mil casos de covid-19

Na mesma entrevista coletiva, o secretário estadual da Saúde, José Henrique Germann, atualizou os dados sobre o avanço do coronavírus no Estado. São Paulo teve um aumento de 4% no total de casos nas últimas 24 horas, chegando a 134.565 casos no total. O número de mortos de quinta para esta sexta-feira foi de 8.561 para 8.842 óbitos. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.