Aumenta para 13 o número de casos de gripe A no Ceará

Ao todo, segundo a Secretaria Estadual de Saúde, foram notificados 286 casos

Solange Spigliatti, estadão.com.br

29 de novembro de 2011 | 09h32

SÃO PAULO - Subiu para 13 o número de casos confirmados da gripe A em Pedra Branca, , a 262 quilômetros de Fortaleza, no Ceará, , segundo confirmou nesta segunda-feira, 28, a Secretaria Estadual de Saúde. A suspeita é de que a transmissão tenha ocorrido através de uma pessoa da cidade que teve contato com um paciente infectado pelo vírus em São Paulo.

 

Além dos 13 casos de influenza pandêmica (H1N1) confirmados, outros dois casos foram descartados e três amostras serão reprocessadas, entre as 18 amostras analisadas. Ao todo, segundo a secretaria, foram notificados 286 casos.

 

De acordo com a secretaria, foram atendidos no pronto-socorro do Hospital Municipal de Pedra Branca, entre os dias 18 e 23 deste mês, 51 estudantes de Escola de Ensino Profissional do município e um professor, além de 20 pessoas que não fazem parte do grupo escolar, mas que eram contatos dos adolescentes doentes.

 

A suspeita é de que a contaminação tenha ocorrido por meio de um professor que teve contato com um paciente infectado pelo vírus H1NI em São Paulo. O docente passa bem, segundo a secretaria.

 

A secretária de Saúde de Pedra Branca, Tânia Leite, acredita que cortadores de cana-de-açúcar, que saíram da cidade para trabalhar no Estado de São Paulo e voltaram agora para passar o fim do ano em casa, levaram o vírus para Pedra Branca. De acordo com a Sesa, os pacientes estão sendo acompanhados por técnicos da Vigilância Epidemiológica.

A secretaria informou que, neste ano, 17 mil dos 43 mil habitantes da cidade foram vacinados contra a gripe suína. A imunização atingiu 94% das crianças com menos de 1 ano, 95% dos idosos, 80% das grávidas e 66,7% dos profissionais de saúde. 

A imunização, segundo informou Manoel Fonseca, diretor da Sesa, é válida por um ano. Ele disse que não é possível realizar uma nova campanha para imunizar o restante da população de Pedra Branca, porque não existe estoque suficiente da vacina no País. De acordo com Fonseca, as poucas doses que ainda existem no Rio Grande do Sul estão prestes a vencer. 

A secretária de Saúde de Pedra Branca afirmou que a situação na cidade está sob controle, apesar da pequena quantidade de médicos existentes no município: apenas 14.

Muitos moradores de Pedra Branca estão usando máscaras para evitar o contágio. O secretário de Saúde do Ceará, Arruda Bastos, esteve no sábado na cidade, onde se reuniu com profissionais de saúde.


Na reunião, Bastos e os profissionais traçaram estratégias de prevenção para evitar que a doença se alastre mais. O secretário considerou que não há necessidade de todas as escolas da cidade suspenderem as aulas para impedir a contaminação.

A secretaria orientou os estudantes que apresentarem sintomas de gripe a ficarem em casa.

 

(Com Carmen Pompeu, especial para O Estado de S. Paulo)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.