Aumentam casos de dengue entre crianças e ministério adota manual diferenciado

Nas últimas epidemias, 25% das vítimas de dengue eram menores de 15 anos de idade

Agência Brasil

25 Janeiro 2011 | 09h44

BRASÍLIA - Com o aumento de casos de dengue entre crianças e jovens com até 15 anos, nos últimos anos, o Ministério da Saúde elaborou um manual específico para orientar os profissionais quanto ao tratamento da doença nesse público alvo.

 

Nas últimas epidemias, 25% das vítimas de dengue eram menores de 15 anos de idade. Desde 2003, passou-se a registrar aumento no número de casos da forma grave da doença em crianças e adolescentes.

 

O guia alerta os profissionais para que redobrem a atenção quanto aos sintomas da dengue em crianças. De acordo com o ministério, o diagnóstico é difícil porque os sinais podem ser semelhantes aos de outras doenças comuns nessa faixa etária. Outro alerta é para o agravamento da doença, que ocorre de maneira repentina na criança. Na maioria dos adultos, os sintomas pioram gradualmente.

 

O manual dispõe de um quadro com classificação de risco e a lista dos sinais alarmantes que são indicativos de uma internação imediata do paciente. O objetivo é evitar mortes e orientar os médicos para o atendimento das pessoas em estado grave.

 

O ministério vai distribuir 40 mil exemplares da publicação às secretarias estaduais de Saúde. O manual está disponível também no site da Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS), no endereço eletrônico www.saude.gov.br/svs.

Mais conteúdo sobre:
dengue

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.