EFE/EPA/ALESSANDRO DI MEO
EFE/EPA/ALESSANDRO DI MEO

Áustria e Espanha vão limitar entrada de pessoas provenientes da Itália para conter o coronavírus

Governo de Viena anunciou que pessoas que passarem pelo território italiano terão que apresentar atestado médico comprovando que não estão infectadas

Redação, O Estado de S.Paulo

10 de março de 2020 | 09h27

VIENA - Áustria e Espanha anunciaram nesta terça-feira, 10, novas medidas para limitar a entrada de pessoas vindas da Itália em seus territórios. Enquanto Madrid proibiu todas as conexões aéreas de voos partindo da Itália entre os dias 11 e 25 de março, Viena vai passar a cobrar a apresentação de um atestado médico que comprove a não infecção pelo novo coronavírus. 

De acordo com o chanceler da Áustria, Sebastian Kurz, os austríacos decidiram aplicar uma proibição de entrada. Além da medida para impedir a chegada do vírus, o governo de Viena tenta organizar agora a repatriação de 40 austríacos que vivem ou estão em viagem pela Itália no momento.

O transporte pelas estradas, com grande fluxo entre os países, não será afetado imediatamente pelas restrições, mas os controles sanitários serão intensificados.

“A prioridade é impedir a propagação do vírus”, indicou Kurz, ressaltando que a Itália se converteu no país mais afetado da Europa.

Viena também anunciou outras medidas para evitar a propagação do vírus, que entram em vigor na próxima segunda: cancelamento de eventos que reúnam mais de 100 pessoas em locais fechados e mais de 500 ao ar livre, além da suspensão das aulas nas universidades do país.

A Áustria tem 8 milhões de habitantes e registrou 175 casos de coronavírus até agora, enquanto a Espanha já tem 1.600 casos confirmados e 35 mortes./ AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.