Bactéria pode ter matado sete pessoas em Fortaleza

Um oitavo paciente contaminado continua isolado, em estado grave; Ministério Público do Estado do Ceará instaurou procedimento administrativo para apurar as mortes

Carmen Pompeu, Especial para o Estado

16 Maio 2014 | 00h05

FORTALEZA - Sete pessoas morreram no Hospital de Messejana, na periferia de Fortaleza, e a suspeita é de infecção causada pela bactéria Acinetobacter baumannii. Um oitavo paciente contaminado continua isolado, em estado grave.

O secretário de Saúde do Ceará, Ciro Gomes, informou que a unidade passou por um processo de desinfecção. De acordo com a direção do hospital, não é possível afirmar que os pacientes morreram por causa da infecção da bactéria ou por complicação da doença que motivou a hospitalização. O Ministério Público do Estado do Ceará instaurou procedimento administrativo com o objetivo de apurar as mortes.

A Acinetobacter baumannii é uma bactéria comum em ambientes hospitalares com pacientes graves. É multirresistente e muito contagiosa, porém ainda sensível a alguns antibióticos. A transmissão ocorre pelo contato direto com pessoas ou objetos infectados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.