Efe
Efe

Bali constrói 'catedral de bambu'

Obra ecológica com mais de 2 mil metros quadrados vai abrigar fábrica de chocolate

Efe,

04 de dezembro de 2011 | 10h48

Uma construção gigantesca, feita de bambu, está sendo erguida na ilha de Bali. Apelidade de 'catedral de bambu", o edifício na verdade não será um templo religioso, mas uma fábrica de chocolate. A construção segue a tendência da arquitetura sustentável, que virou uma febre na Indonésia.

 

A obra tem mais de dois mil metros quadrados e três andares de altura. Ela está sendo construída em meio a arrozais e palmeiras, com um projeto idealizado para que ela se integre, sem destoar, do entorno natural.

 

"O bambu é um dos materiais mais ecológicos para construção que existem", diz Benjamin Ripple, um dos donos da cooperativa Big Tree Farms, projeto que comercializa produtos de agricultura orgânica cultivados na Indonésia. A organização vai produzir chocolate dentro das instalações 'verdes'.

 

Para a construção, foram utilizadas mais de três mil canas de bambu, algumas delas com até 20 metros de altura, para tecer a trama do imóvel. O chão é revestido de madeira de coqueiro. O projeto respeitou a filosofia da fábrica nos mínimos detalhes: corrimões e batentes também são feitos de bambu.

Ripple conta que escolheu esse material por vários motivos, entre eles, a abundância em países tropicais, a flexibilidade e o baixo custo.

 

"Cada cana custa três dólares, definitivamente, construir com bambu é muito mais barato do que com qualquer outro material", ressalta o empreendedor, que espera inaugurar a fábrica no início de 2012.

 

Para garantir as fundações, as canas são instaladas até mais de um metro e meio de profundidade na terra, e são recheadas com cimento para aumentar a resistência. Os espaços livres entre elas ficam cobertos com um conglomerado de casca de coco que funciona como isolante no úmido clima tropical indonésio.

 

A população viu com receio os primeiros passos do projeto ecológico, mas a perspectiva mudou com o andamento da obra. O esqueleto foi então batizado de 'catedral de bambu' e a fábrica deve empregar uma centena de trabalhadores da região.

 

"Nunca tinha visto uma armação de bambu com essas dimensões", confessa Isa Ansori, morador que se aproximou para visitar a obra, mas ficou com medo que a construção desabasse.

 

A luminosidade se destaca no interior graças às grandes janelas e a uma claraboia no teto, assim como as centenas de canas nos pilares e colunas que se entrecruzam em perfeita simetria e lembra o interior de um casco de navio de madeira.

 

Ripple conta que o projeto implicou grandes desafios técnicos pela falta de antecedentes similares, e que seus sócios e ele precisaram da ajuda de engenheiros da universidade indonésia de Yogyakarta, arquitetos norte-americanos e artesãos balineses especialistas em trabalho com bambu.

 

A prova de fogo foi um terremoto de 6 graus que ocorreu em outubro que deixou 50 feridos e afetou várias residências e templos. A estrutura ecológica permaneceu intacta.

 

O bambu é encontrado em todos os continente, menos na Europa, e é uma planta de crescimento rápido, o que permite seu pleno desenvolvimento em um período de cinco anos.

 

As incontáveis vantagens da planta provocaram em Bali um boom de construções com bambu, como hotéis de luxo e a fundação "Green School', um colégio internacional com 275 alunos.

 

 

 

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
bambuarquitetura sustentávelBali

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.