Ban pede fim de proibições de viagens de pessoas com Aids

Recentemente governo dos Estados Unidos suspendeu a proibição que já durava 20 anos

Efe,

05 de agosto de 2008 | 03h18

O secretário-geral das Nações Unidas, o sul-coreano Ban Ki-moon, pediu nesta segunda-feira, 4, aos governos que impedem as viagens de pessoas infectadas com o vírus da Aids para que suspendam a proibição, que considerou "discriminatória".   Ban Ki-moon, que participa da 17ª Conferência Internacional sobre Aids (AIDS 2008), no México, felicitou os Estados Unidos por terem suspendido a proibição, que mantiveram em vigor por 20 anos.   Perante líderes da luta contra a Aids dos cinco continentes, ele pediu o término, o mais rápido possível, das restrições ao livre trânsito internacional de pessoas soropositivas.   Ban mencionou que alguns governos mantêm esta restrição, mas evitou dar os nomes dos países.   "A liberdade para viajar está protegida por todas as constituições do mundo, incluindo a do meu país", lembrou.   A Base de Dados Global de Restrições de Viagem (www.hivtravel.org), que depende da Sociedade Internacional da Aids (IAS, na sigla em inglês), assinala que vários países "parecem proibir completamente a entrada de pessoas com HIV", embora esclareça que a precisão da lista "não está garantida".Estes países seriam Brunei, China, Omã, Catar, Coréia do Sul, Sudão, Emirados Árabes Unidos e Iêmen.

Tudo o que sabemos sobre:
Aidsproibição de viagem

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.