Ban pede 'liderança e solidariedade' para enfrentar pandemia

Declarações coincidiram com anúncio da Novartis de que não doará vacinas aos países pobres

Efe,

15 Junho 2009 | 17h26

O sul-coreano Ban Ki-Moon, secretário-geral da ONU, pediu nesta segunda-feira, 15, à comunidade internacional que demonstre "liderança e solidariedade" para combater a recém-declarada pandemia da gripe suína.

 

Veja também:

especial Mapa: veja como a gripe está se espalhando

especialEntenda a gripe suína: perguntas e respostas 

video Infectologista esclarece cuidados que serão tomados 

mais imagens Veja galeria de fotos da gripe suína pelo mundo   

som 'Meios de transportes facilitam a propagação'

documento Folheto oficial do Ministério da Saúde 

 

As declarações de Ban, feitas em um fórum sobre saúde mundial em tempos de crise, coincidiram com o anúncio do grupo farmacêutico suíço Novartis de que não doará vacinas aos países pobres.

 

A diretora-executiva da Organização Mundial da Saúde (OMS), Margaret Chan, lembrou neste mesmo fórum que ambos tinham se reunido com os presidentes de quase 30 farmacêuticas para pedir "solidariedade global e ajudar os países em desenvolvimento a ter acesso às vacinas".

 

"Mobilizaremos recursos e teremos algumas vacinas a preços acessíveis para os países em desenvolvimento", disse Chan.

 

"A declaração da primeira pandemia mundial em 40 anos lembra nossa vulnerabilidade e a necessidade de uma resposta global", afirmou o secretário-geral da ONU, que insistiu na necessidade de uma resposta conjunta.

 

Chan se uniu ao pedido de Ban e disse que "todos estão juntos para sair desta situação".

 

Durante o fórum, o secretário-geral ressaltou a importância de conseguir as metas de saúde porque, sem elas, "nunca será possível combater a pobreza, o analfabetismo e os outros desafios que os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) da ONU tentam abordar".

 

Segundo dados da ONU, aproximadamente 10 milhões de crianças morrem anualmente antes de completar 5 anos, além de outras 500 mil mulheres por causa de complicações relacionadas à gravidez. Destes casos, 98% ocorrem nos países em vias de desenvolvimento.

Mais conteúdo sobre:
gripe suína influenza A (H1N1)

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.