Bancos de sangue do interior de SP se preocupam

A greve dos fiscais da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), que completou dois meses no fim de semana, ainda não prejudica os bancos de sangue de hospitais da região, mas já começa a causar preocupação. No Hemocentro de Ribeirão Preto, no interior do estado de São Paulo, que distribui sangue para hospitais de mais de 80 municípios, o estoque é mantido graças à compra emergencial de bolsas para armazenamento de sangue junto a um fornecedor diferente do habitual, mas a previsão é que os estoques sejam utilizados até o dia 10 de maio. Após essa data, se a greve persistir, vão faltar componentes e reagentes importados, necessários para a coleta e armazenamento de sangue. Os reagentes são imprescindíveis para testar o sangue, para saber se o produto não está infectado por doenças como aids, hepatite e sífilis.

Agencia Estado,

24 de abril de 2006 | 11h28

Tudo o que sabemos sobre:
notícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.