Geo Cristian/Divulgação
Geo Cristian/Divulgação

'Barriga de chope' aumenta risco de morte em pessoas com doença arterial coronariana

Acúmulos de gordura na região abdominal dobra o risco de morte

estadão.com.br,

03 Maio 2011 | 11h47

SÃO PAULO - Pessoas com gordura abdominal, ainda que seja uma modesta "barriga de chope", que sofrem de doença arterial coronariana correm mais risco de morrer que aqueles que não apresentam o acúmulo de gordura na região. O estudo, desenvolvido por uma equipe da Clínica Mayo, dos Estados Unidos, refuta o "paradoxo da obesidade" mostrado em vários estudos anteriores, que diziam que os obesos que sofriam da doença tinham menos chance de morrer que os outros.

Veja também:

link Pessoas obesas são mais propensas a desenvolver demência

blog O sarcasmo e a demência

link Quantidades razoáveis de pimenta vermelha ajudam a inibir o apetite

link Brasileiro está mais gordo e bebendo mais, diz estudo

O estudo, conduzido pela cardiologista Thais Coutinho será publicado na próxima edição da revista científica Journal of the American College of Cardiology.

Para chegar a esta conclusão, os pesquisadores avaliaram 15.923 pessoas de várias partes do mundo que apresentavam doença arterial coronariana. As observações mostraram que a enfermidade aliada à obesidade, principalmente levando-se em consideração o tamanho da barriga e dos quadris, deixa as pessoas duas vezes mais propensas à morte se comparadas àquelas que também tem a doença mas não apresentam gordura na região do abdome. O risco de morte é comparável ao das pessoas que fumam um maço de cigarro por dia ou têm colesterol alto, principalmente em relação aos homens.

De acordo com o diretor do Programa Cardiometabólico da Clínica Mayo, Francisco Lopez-Jimenez, a gordura visceral é mais prejudicial porque é mais ativa metabolicamente. Ela provoca mais mudanças nos níveis de colesterol, pressão arterial e açúcar no sangue.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.