REUTERS/Bruno Kelly
REUTERS/Bruno Kelly

Bebê indígena de 2 meses testa positivo para coronavírus em Manaus

Criança está internada em hospital de referência, mas prefeitura não sabe se infecção ocorreu na unidade hospitalar ou no abrigo onde ela vivia com a família. Órgãos foram acionados para acompanhar indígenas do local

Redação, O Estado de S.Paulo

15 de abril de 2020 | 00h55

A prefeitura de Manaus informou nesta terça-feira, 14, que um bebê de 2 meses da etnia warao testou positivo para o coronavírus e recebe tratamento no hospital de referência Delphina Aziz, na zona norte da capital amazonense. 

De acordo com nota divulgada pela administração municipal, a Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc) trabalhava para realocar indígenas venezuelanos para evitar aglomeração em uma casa de recolhimento na zona leste da cidade. Lá, a equipe encontrou a criança com sintomas de resfriado e a levou ao hospital no dia 2 de abril. 

A prefeitura explicou que, como o teste só foi realizado 11 dias após o bebê ter dado entrada na unidade hospitalar, "não é possível confirmar se a infecção foi no hospital ou no abrigo". "A mãe acompanha a filha, mas não há ainda informações se a genitora foi testada pelo hospital. O pai está isolado no novo espaço de acolhimento provisório para indígenas venezuelanos warao, na zona Centro-Oeste."

O município informou que os órgãos sanitários foram acionados para fazer uma visita aos indígenas do local, "uma vez que os refugiados já haviam sido vacinados pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) contra H1N1 e são constantemente assistidos pelo órgão da saúde municipal".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.