Bebês nascidos em hospitais Amigos da Criança mamam por mais tempo

Atualmente, 335 instituições brasileiras têm o título, conferido pela OMS e pelo Unicef

Agência Brasil

02 de agosto de 2010 | 15h41

BRASÍLIA - Pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde revela que os bebês nascidos em hospitais credenciados como Amigos da Criança mamam por um período maior do que as crianças nascidas em outras maternidades. Atualmente, 335 instituições brasileiras têm o título, conferido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

Os resultados da pesquisa foram divulgados em meio à Semana Mundial da Amamentação, que segue até este sábado, 7. De acordo com o levantamento, o índice de bebês que mamaram na primeira hora de vida foi de 71,9% nos hospitais Amigos da Criança, enquanto nas demais maternidades a taxa foi de 65,6%.

A diferença de seis pontos porcentuais, segundo a pasta, parece pouco, mas representa cerca de 190 mil crianças beneficiadas a cada ano com a amamentação a longo prazo. Além de promover a interação entre mãe e filho, a prática diminui a mortalidade no período neonatal.

Dados mostram ainda que 50% dos bebês com até 6 meses nascidos em hospitais Amigos da Criança foram alimentados somente com leite materno. Nas outras maternidades, o índice foi de 46%.

De acordo com o Ministério da Saúde, o leite materno é considerado um alimento completo, que age como uma espécie de vacina natural, ao proteger o bebê de diferentes doenças. A amamentação também melhora a saúde da mãe, ao reduzir o risco de diabetes e de câncer de mama e ovário.

Os especialistas recomendam que a alimentação nos primeiros 6 meses de vida seja constituída exclusivamente de leite materno. Depois desse período, devem ser incluídos na dieta alimentos complementares, como frutas, legumes, cereais e carnes. Ainda assim, a amamentação deve ser mantida até os 2 anos de idade ou mais.

A pesquisa ouviu pais ou responsáveis de mais de 120 mil crianças menores de 1 ano de 254 municípios brasileiros, incluindo todas as capitais e o Distrito Federal. As instituições credenciadas com o título Hospital Amigo da Criança precisam cumprir os chamados 'Dez Passos Para o Sucesso da Amamentação'. São eles:

1. Ter uma política de aleitamento materno escrita e que seja rotineiramente transmitida a toda a equipe de cuidados de saúde;

2. Capacitar toda a equipe nas práticas necessárias para implementar a política de aleitamento materno;

3. Informar todas as gestantes sobre os benefícios e o manejo do aleitamento materno;

4. Ajudar as mães a iniciar o aleitamento materno na primeira meia hora após o nascimento do bebê;

5. Mostrar às mães como amamentar e como manter a lactação, mesmo no caso de serem separadas dos filhos;

6. Não oferecer a recém-nascidos bebida ou alimento que não seja o leite materno - a não ser que haja indicação médica;

7. Praticar o alojamento conjunto, permitindo que mães e bebês permaneçam juntos 24 horas;

8. Incentivar o aleitamento materno sob livre demanda;

9. Não oferecer bicos artificiais ou chupetas a crianças amamentadas;

10. Promover grupos de apoio à amamentação e encaminhar as mães após a alta da maternidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.