Bebês passam mal antes do 'teste do olhinho' no Espírito Santo

Doze bebês tiveram reação à medicação; sete continuam internados, um deles na Unidade de Terapia Intensiva

Solange Spigliatti, do estadao.com.br,

26 Janeiro 2010 | 09h41

Doze bebês tiveram reação à medicação quando eram preparados para o "teste do olhinho" no Hospital Universitário Cassiano Antônio de Morais, em Vitória, no Espírito Santo. Cerca de 20 bebês, com idades abaixo de três meses, receberam nesta segunda-feira, 25, a medicação para o teste preventivo para detecção de problemas de visão e 12 apresentaram reação ao colírio, como batimentos cardíacos acelerados, dificuldade em respirar e corpo mole.

 

Sete continuavam internados na manhã desta terça-feira, um deles na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), segundo a assessoria do hospital. Três bebês estão no Hospital Infantil de Vitória, entre eles um em estado grave, e três estão no Hospital Infantil de Vila Velha, de acordo com a Secretaria Estadual de Saúde.

O lote do colírio usado na preparação do 'teste do olhinho', exame realizado em recém-nascidos para detectar e previnir diversas doenças oculares, foi separado para averiguação. Ainda não há informação sobre o que teria causado a reação. Segundo a assessoria do hospital das Clínicas, onde ocorreu o problema, diariamente uma média de 50 crianças passam pelo teste, há cerca de 9 anos.

Mais conteúdo sobre:
saúdebebêstestereaçãoES

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.