Yves Herman/REUTERS
Yves Herman/REUTERS

Bélgica registra caso de infecção simultânea por duas variantes da covid-19

Paciente não estava vacinada e contraiu as cepas Alfa e Beta; avanço da variante Delta pela Europa preocupa as autoridades locais

Redação, O Estado de S. Paulo

12 de julho de 2021 | 09h30

BRUXELAS - Uma senhora belga de 90 anos, que morreu devido à covid-19 em março, contraiu simultaneamente duas variantes do novo coronavírus. Acredita-se que essa seja a primeira ocorrência do tipo documentada no país, a informação foi anunciada no último domingo, 11, pela mídia local e o Congresso Europeu em Microbiologia Clínica e Doenças Infecciosas (ECCMID, na sigla em inglês). 

O caso mostra que é possível ser infectado com duas variantes da covid-19 ao mesmo tempo, conforme afirmaram os organizadores do congresso em um comunicado. A paciente contraiu as cepas Alfa, identificada pela primeira vez no Reino Unido, e Beta, originária da África do Sul. Os médicos que acompanharam o quadro concluíram que ela foi contaminada por duas pessoas diferentes.  

A idosa, que foi hospitalizada em Aalst, município próximo à capital Bruxelas, não foi vacinada, informou a VRT, emissora pública local. A Bélgica, como boa parte da União Europeia (UE), enfrentou problemas com a entrega de vacinas no início do ano. Como resultado, teve um início lento no programa nacional de vacinação. Atualmente, o bloco tem vacinas suficientes para cobrir 70% da população.

 

Discussões realizadas durante o congresso, que ocorreu entre os dias 9 e 12 de julho, levaram os médicos a conclusão de que esse foi o primeiro registro local de dupla infecção simultânea. “Ambas as variantes estavam circulando (em março) na Bélgica”, afirmou a bióloga molecular Anne Vankeerberghen, do hospital OLV em Aalst, em entrevista à VRT. 

“É provável que essa mulher tenha sido infectada por duas pessoas diferentes com duas variantes do vírus. Infelizmente, nós não sabemos como essa infecção ocorreu”, disse. 

A Comissão Europeia alertou recentemente para o avanço da variante Delta pelo continente ao longo deste verão no hemisfério norte. A previsão leva em conta as estimativas do Centro Europeu de Prevenção e Controle das Doenças (ECDC, na sigla em inglês)./ REUTERS

Tudo o que sabemos sobre:
Bélgica [Europa]coronavírus

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.