Divulgação/NCU
Divulgação/NCU

Belo Horizonte confirma primeira morte por dengue hemorrágica

Capital mineira confirmou mais de 5 mil casos de dengue no ano, 6 deles de hemorrágica

Solange Spigliatti, do estadao.com.br

25 Março 2010 | 11h01

A Secretaria Municipal de Saúde (SMSA) de Belo Horizonte, Minas Gerais, confirmou nesta quinta-feira, 25, o primeiro óbito por dengue hemorrágica no município desde o surgimento da doença.

 

Veja também:

linkCampinas vai multar quem barrar equipe contra dengue 

linkLibélulas vão combater mosquito da dengue em SP 

especialESPECIAL: A dengue no Brasil  

 

Um homem de 41 anos, morador da Região Leste da capital, que estava internado no Hospital Felício Rocho, faleceu no último 17 de fevereiro. A investigação do óbito foi concluída nesta segunda-feira. Segundo a Secretaria, o paciente era transplantado renal e portador de hepatite C, hipertensão, cardiopatia e insuficiência renal crônica.

 

Até o momento, Belo Horizonte registrou 12.502 notificações da doença. Desse total, 5.145 confirmados, 1.707 descartados e 5.650 aguardam resultados de exames. A região de Venda Nova é a que apresenta maior número de casos - com 1.886 confirmações -, seguida pelas regiões Norte - com 763 casos confirmados - e Noroeste - com 636 casos confirmados.

 

Foram confirmados mais sete casos de dengue com complicações, chegando a um total 23; e dois casos de Febre Hemorrágica de Dengue, no total de seis casos, em relação ao balanço anterior.

 

Os casos de dengue com complicações ocorreram na Regional do Barreiro (1); na Regional Norte (1); na Regional Oeste (2); na Regional Pampulha (1) e Regional Venda Nova (2). Os casos de Febre Hemorrágica de Dengue foram confirmados na Regional Noroeste (1) e Regional de Venda Nova.

 

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde de Minas, este ano foram confirmados cinco mortes por dengue hemorrágica e outros 16 casos em todo o Estado.

Mais conteúdo sobre:
dengue hemorragica Belo Horizonte morte

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.