Beneficência Portuguesa receberá pacientes do InCor durante obras

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, 40 leitos vão garantir 200 internações mensais

Laura Maia de Castro, O Estado de S. Paulo

17 Abril 2014 | 18h31

SÃO PAULO - O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, assinou na manhã desta quinta-feira, 17, uma parceria com o Hospital Beneficência Portuguesa para a garantia de 40 leitos imediatos que darão retaguarda a pacientes que procurarem o pronto-socorro do Instituo do Coração (InCor) do Hospital das Clínicas, na região central da cidade, enquanto a unidade passa por obras de ampliação. Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, os 40 leitos vão garantir 200 internações mensais.

Ao chegar ao pronto-socorro do InCor, o paciente passará por uma avaliação prévia e, dependendo da gravidade e do número de atendimentos no momento, poderá ser atendido no próprio instituto ou será encaminhado (com o transporte assegurado pelo InCor) à Beneficência. O atendimento será gratuito pelo Sistema único de Saúde (SUS).

O investimento será de R$17,2 milhões, inicialmente por um período de 12 meses.

Obras. O Incor passa por obras de ampliação da unidade de urgência e emergência. O prazo de entrega é de dois anos e a obra vai custar R$ 32 milhões para o Estado. Segundo a Secretaria do Estado da Saúde, a capacidade instalada de atendimentos após as obras será de 3,5 mil pacientes por mês contra os 1,5 mil atuais. O novo bloco terá seis andares, em uma área de 6,7 mil m².

Mais conteúdo sobre:
Beneficiência PortuguesaInCor

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.