Ronald Zak/AP
Ronald Zak/AP

Bill Clinton pede maior eficiência econômica no combate à aids

Em Viena, ex-presidente dos EUA ressaltou necessidade de maior eficiência contra expansão da doença

Efe

19 Julho 2010 | 12h31

VIENA - O ex-presidente americano Bill Clinton destacou nesta segunda-feira, 19, em Viena, os progressos realizados nos últimos anos contra a aids, mas ressaltou a necessidade de maior eficiência na gestão dos recursos para prevenir a expansão da doença e tratar mais pacientes.

"Devemos fazer melhor as coisas, mais rapidamente e com menores custos, porque o dinheiro que é desperdiçado põe vidas em risco", declarou Clinton em seu discurso no plenário da Conferência Internacional de Combate à Aids 2010, que ocorre até esta sexta-feira na Áustria.

Segundo Clinton, é necessário se adaptar a um ambiente em que o dinheiro dos doadores não surge com a mesma generosidade de antes, devido à crise financeira mundial.

O ex-líder dos Estados Unidos criticou que muitas organizações gastam demais para enviar especialistas ocidentais aos países pobres e criar relatórios e estudos que quase não têm impacto.

Evitar redundâncias e fazer com que a maior quantidade de dinheiro chegue a tratamentos efetivos para os pacientes e a programas destinados a grupos de risco específicos foram outros pontos abordados por Clinton.

Além disso, ele ressaltou que "a prevenção é a melhor estratégia", além de ser a mais barata do ponto de vista da eficiência.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.