Bill Gates pede mais investimento global dos EUA em saúde

Fundação do fundador da Microsoft investiu US$ 1,8 bilhão em saúde global no ano passado; EUA, US$ 8 bi

Associated Press,

27 de outubro de 2009 | 19h13

O bilionário cofundador da Microsoft Bill Gates está promovendo um investimento que, acredita, trará um enorme retorno: o dinheiro gasto na melhoria do atendimento à saúde em países pobres, que salva milhões de vidas.

 

Eficácia de vacina contra Aids é pequena mas real, diz análise

 

"Dinheiro global para a saúde melhora as vidas de modo mais eficiente que qualquer outro tipo de gasto", disse ele durante um debate sobre uma iniciativa chamada Projeto Prova Viva, e que está sendo lançado por Gates e sua mulher, Melinda.

 

Os dois foram a Washington para pedir que as autoridades mantenham, ou aumentem, a verba federal americana gasta em programas de combate à aids, malária e outras doenças no mundo subdesenvolvido.

 

"Estamos vendo muita esperança nesses lugares", disse Melinda Gates. "Mas vocês não ouvem a respeito das mudanças positivas que estão acontecendo por causa dos investimentos americanos".

 

A Fundação Bill & Melinda Gates gastou cerca de US$ 1,8 bilhão  em questões de saúde global. Os EUA gastaram US$ 8 bilhões em saúde global no mesmo período.

 

O Projeto Prova Viva mais partilhar histórias pessoais de pessoas que se beneficiaram dos gastos americanos em saúde no exterior.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.