Bispo brasileiro está entre vencedores do 'Nobel Alternativo'

Right Livelihood Award premia pessoas comprometidas na resolução de problemas urgentes

Efe

30 Setembro 2010 | 09h03

COPENHAGUE - O bispo brasileiro nascido na Áustria Erwin Kräutler está entre os premiados pela fundação Right Livelihood Award (RLA) com o prêmio conhecido como 'nobel Alternativo', que premia pessoas comprometidas na busca e aplicações de soluções para os problemas mais urgentes do mundo atual.

 

O prêmio, criado em 1980 e que não tem ligação oficial com o Nobel original, será entregue no dia 6 de dezembro, no Parlamento sueco.

 

Kräutler, que é prelado do Xingu, no Pará, vive há mais de 40 anos na região amazônica, e atualmente preside o Comitê Indígena Missionário.

 

O bispo, que teve como companheira de luta a missionária Dorothy Stang, morta por pistoleiros em 2005, recebeu o prêmio por seu compromisso com os indígenas e a Amazônia.

 

Junto a ele, foram premiados o nigeriano Nnimo Bassey, o nepalês Shrikrishna Upadhyay (responsável pela organização Sappros) e a organização Médicos pelos Direitos Humanos, de Israel.

 

Bassey foi reconhecido por sua defesa do meio ambiente frente às petrolíferas; Upadhyay e a Sappros foram lembrados pela luta contra a pobreza; enquanto a organização israelense foi escolhida pela defesa dos direitos de atendimento de saúde de todos os israelenses e palestinos.

 

Os quatro premiados vão dividir um prêmio de 200 mil euros (R$ 460 mil).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.