Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

BNDES aprova R$ 20 mi para ampliação da oferta de leitos e testes no combate à covid-19

Programa tem por objetivo suprir a falta de leitos e equipamentos a prestadores de serviços hospitalares, diante da dificuldade de importação

Denise Luna, O Estado de S.Paulo

08 de maio de 2020 | 11h44

RIO - O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou mais dois financiamentos para o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus no valor total de R$ 20 milhões, no âmbito do programa emergencial lançado no mês passado, com orçamento de R$ 2 bilhões. O programa tem por objetivo suprir a falta de leitos e equipamentos a prestadores de serviços hospitalares, diante da dificuldade de importação.

Os financiamentos foram concedidos às empresas Pro Life Equipamentos Médicos Ltda. e Labtest Diagnóstica S.A., para ampliação da produção de equipamentos médico hospitalares e oferta de testes para diagnóstico da covid-19, respectivamente. Os dois financiamentos, no valor de R$ 10 milhões cada, permitirão a compra de insumos e a contratação de pessoal para atuar nas fábricas, informou o BNDES em nota.

Desde 13 de abril, o programa do banco já aprovou R$ 183 milhões em 8 operações, levando a um impacto de 2662 leitos para o atendimento a pacientes infectados pela covid-19, 500 mil novos testes rápidos para a doença e 1.500 novos monitores.

De acordo com o BNDES, os recursos destinados à Pro Life Equipamentos Médicos Ltda. irão viabilizar o funcionamento em dois turnos de sua planta industrial, localizada em Pouso Alegre (MG). Com isso, a empresa poderá dobrar de 300 para 600 sua produção mensal de monitores de sinais vitais, equipamento obrigatório para gestão hospitalar em Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs). 

O financiamento será utilizado na aquisição de insumos de produção, na contratação de pessoal e em demais despesas necessárias para ampliar a produção. Com isso, a empresa conseguirá nos próximos meses atender a demanda por 1,5 mil novos monitores por parte de 70 entidades de saúde de 19 estados da federação.

Já o empréstimo à Labtest Diagnóstica S.A., cuja fábrica está localizada em Lagoa Santa/MG, será utilizado para ampliar em 500 mil kits a oferta de testes rápidos para covid-19 no País. 

"Em escassez no mercado brasileiro, tais testes detectam anticorpos para o Coronavírus Sars-Cov-2 em amostras de soro, plasma ou sangue total humano e são importantes no combate à pandemia. Eles serão adquiridos de fornecedor estrangeiro, detentor da tecnologia, e a Labtest será responsável pela embalagem final dos testes, com rotulagem da empresa e instruções de uso em português", explicou o banco. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.