STR / AFP / China OUT
STR / AFP / China OUT

Boletim coronavírus: 100 mil casos no mundo, segundo no Rio e desabamento de hotel para quarentena

'Estado' reúne principais notícias do dia sobre a doença. Vírus, que já está nos cinco continentes, chegou ao Vaticano; veja os destaques

Redação, O Estado de S.Paulo

07 de março de 2020 | 15h58

O Estado reúne diariamente as notícias mais importantes sobre o novo coronavírus no Brasil e no mundo. Em seu boletim diário, a Organização Mundial da Saúde (OMS) confirmou que a doença já ultrapassa os 100 mil casos em todo o mundo -  exatamente 103.204 registrados neste sábado, 7. Ao todo, foram 3.507 mortes, enquanto o vírus se espalha por 95 países e regiões autônomas, com Santa Sé, Colômbia, Peru, Sérvia e Togo registrando os primeiros pacientes nas últimas 24 horas.

Nesta manhã, o Estado do Rio de Janeiro confirmou o segundo paciente infectado com a doença, elevando para 14 o número de casos registrados no Brasil. Ao mesmo tempo, uma vítima da doença no Distrito Federal está em estado grave e respira com a ajuda de aparelhos, de acordo com a Secretaria de Saúde. Veja os destaques:

 

Cerca de 70 pessoas ficaram presas neste sábado, 7, depois que um hotel usado para quarentena de coronavírus desabou na cidade chinesa de Quanzhou, na província de Fujian, informaram autoridades no site oficial da cidade. O edifício desabou por volta das 11h30 (GMT) e 39 pessoas foram resgatadas nas duas horas seguintes.

O Rio de Janeiro confirmou o segundo caso de coronavírus no estado. Em nota, a secretaria estadual da Saúde informa que se trata de uma mulher de 52 anos, residente da cidade do Rio de Janeiro, que retornou da Itália na última quarta-feira, 4.

A mulher de 52 anos do Distrito Federal que teve resultado positivo em um teste para o novo coronavírus está em estado grave e respira com a ajuda de aparelhos, informou hoje a Secretaria de Estado de Saúde. O órgão explica que ela “apresenta síndrome respiratória aguda severa, em função de doença crônica preexistente”, mas não detalhou qual seria doença.

No próximo domingo, 8, o papa Francisco fará sua tradicional oração do Angelus através de uma transmissão por vídeo, apresentada ao vivo de sua biblioteca e não da varanda na praça de São Pedro, como de costume. A decisão, anunciou o Vaticano neste sábado, 7, foi tomada para "evitar riscos de difusão" do coronavírus.

A escola Avenues São Paulo decidiu fechar nesta sexta-feira, 6, sua unidade na capital paulista após um estudante do 7º ano da instituição ter recebido a confirmação de diagnóstico do novo coronavírus. A direção informou que ainda está analisando por quanto tempo se estenderá a medida e deverá oferecer aulas a distância para os alunos.

Apesar de ter uma grande capacidade de contágio, a letalidade do coronavírus não é considerada alta e, segundo o Ministério da Saúde e a Organização Mundial da Saúde (OMS), não há motivo para pânico. Mesmo assim, diversos eventos culturais, como festivais de música e feiras literárias, e locais, como museus e espaços de exibição, foram fechados ou cancelados para evitar a aglomeração de pessoas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.