EFE/EPA/JUSTIN LANE
EFE/EPA/JUSTIN LANE

Boletim do coronavírus: doença chega à Argentina e ao Chile, direitos do consumidor e Olimpíada

Ministra do Japão fala em possibilidade de adiamento dos jogos, mas membro do COI reforça que data está mantida. Veja principais destaques do dia sobre os efeitos do avanço do vírus no mundo

Redação, O Estado de S.Paulo

03 de março de 2020 | 19h47

SÃO PAULO - O Estado reúne diariamente as notícias mais relevantes sobre o coronavírus no Brasil e no mundo. Nesta terça-feira, 3, o vírus chegou à Argentina e ao Chile. Após ministra dizer que os jogos olímpicos poderão ser adiados, membro do Comitê Olímpico Internacional falou que a data está mantida e os atletas devem continuar treinando. A equipe de reportagem também separou dicas de como cancelar a viagem ao exterior e pedir reembolso. Veja os destaques:

 O Chile e a Argentina registraram nesta terça-feira, 3, os primeiros casos de coronavírus nos países. As informações foram confirmadas pelo presidente chileno Sebastián Piñera e pelo ministro da saúde argentino Gines Gonzalez Garcia.

Bernard Rajzman foi uma referência do país no vôlei, sendo vice-campeão olímpico em 1984, e atualmente é membro do Comitê Olímpico Internacional (COI). Aos 62 anos, ele está acompanhando de perto o debate sobre a realização dos Jogos Olímpicos em Tóquio por causa do coronavírus. Para o dirigente brasileiro, o evento vai ocorrer de 24 de julho a 9 de agosto, como programado. Mais cedo, o governo do Japão admitiu a hipótese de adiar os Jogos Olímpicos de Tóquio.

O Twitter pediu a seus mais de 4,8 mil funcionários que trabalhem em casa por conta do surto de coronavírus. O anúncio foi feito nesta segunda-feira, 2, no blog da empresa. Anteriormente, o Twitter já havia suspendido viagens de funcionários que pudessem ser adiadas. 

O Ministério da Saúde vai incluir até quarta-feira, 4, novos países na lista de alerta para casos suspeitos do novo coronavírus, incluindo os Estados Unidos, informou o secretário-executivo da pasta, João Gabbardo dos Reis. Com isso, segundo ele, aproximadamente 30 países estarão na nova listagem.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) liberou nesta terça-feira, 3, a importação de imunoglobulina comprada pelo Ministério da Saúde para ser distribuída à rede pública. Como o Estado revelou, o estoque do produto estava "baixíssimo", segundo fontes do governo. A expectativa de secretários estaduais era de que o medicamento terminasse em cerca de 30 dias.  

A Organização Mundial da Saúde anunciou nesta terça-feira, 3, que já foram registrados 90.893 casos de coronavírus no mundo, com 3.110 mortes. A entidade afirmou que 12 novos países reportaram os primeiros casos e 21 têm apenas um caso confirmado.

O consumidor que adquiriu ou reservou passagem aérea a um país que esteja com transmissão do novo coronavírus e deseja cancelar ou adiar a viagem deve entrar em contato com a companhia aérea e formalizar o pedido de cancelamento/adiamento. A empresa deve fazer o ressarcimento em até 30 dias após o pedido.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.