Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Governo promete vacina para pesquisadores com bolsa no exterior

Quem tiver auxílio da CNPq ou da Capes para estudar fora do País será incluído no Plano Nacional de Imunização (PNI) do Ministério da Saúde

Renata Mesquita, O Estado de S.Paulo

16 de agosto de 2021 | 10h00

O Ministério da Saúde vai incluir estudantes contemplados com bolsas no exterior do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) no Plano Nacional de Imunização (PNI). A priorização desses pesquisadores atende a pedido da Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG).

Só no caso da Capes, a previsão é de que quase 2,3 mil bolsistas serão beneficiados. Segundo a presidente da agência federal, Cláudia Queda de Toledo, será priorizada para esse grupo a vacina de dose única (Janssen) e a expectativa é de que os estudantes viajem até outubro. O Ministério da Saúde divulgará em breve as orientações e o calendário para a vacinação. 

 

Para os bolsistas do CNPq, a recomendação é preencher, até 16 de agosto, o formulário disponível neste link, com informações sobre a primeira dose da vacina e município de vacinação. O governo prevê aplicar vacinas que sejam aceitas para entrada no país de destino do estudante. 

Em Minas, uma jovem de 24 anos acionou a Justiça para passar na frente na fila da vacina porque iria estudar em uma universidade da França. O pedido chegou a ser deferido em 1ª instância, com a recomendação de dose da Pfizer ou da Janssen, mas a liminar foi derrubada após recurso da prefeitura de Belo Horizonte. No entendimento do Tribunal de Justiça mineiro, o interesse particular não pode se sobrepor ao interesse público. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.