'Botox definitivo', criado no Brasil, retira músculos da face

Uma cirurgia promete acabar de vez com as rugas da testa e ao lado dos olhos. No lugar de paralisar os músculos, como faz a toxina botulínica, o botox, a nova técnica simplesmente arranca esses músculos da face. A operação ganhou o apelido de "botox definitivo". Uma cirurgia promete acabar de vez com as rugas da testa e ao lado dos olhos. No lugar de paralisar os músculos, como faz a toxina botulínica, o botox, a nova técnica simplesmente arranca esses músculos da face. A operação ganhou o apelido de "botox definitivo". Essa cirurgia leva em conta o mecanismo de formação das rugas de expressão. A pele de uma pessoa jovem é rígida e não enruga com facilidade quando os músculos se contraem. Com o tempo, porém, a pele fica fina e passa a refletir cada vez mais as contrações musculares. A idéia é simples: sem músculo embaixo, não há como a pele enrugar. E ela, por mais danificada que já esteja, volta a ficar quase totalmente lisa. A operação foi criada há cerca de cinco anos pelo médico Fausto Viterbo, professor da Universidade Estadual Paulista (Unesp) em Botucatu. É bastante usada no exterior, mas dominada por poucos médicos brasileiros. Por essa razão, será um dos principais temas da 26ª Jornada Paulista de Cirurgia Plástica, evento da regional São Paulo da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) que reunirá especialistas brasileiros e estrangeiros entre os dias 18 e 20 deste mês na capital paulista. Técnica Segura - Havia pelo menos três décadas que os médicos tentavam acabar com as rugas de expressão por caminhos parecidos. No início, faziam apenas um corte no músculo. Depois, esticavam o tecido. Por fim, combinavam as duas técnicas. Nada funcionou. Para acabar com os "pés de galinha", o cirurgião faz um corte que vai do canto da testa até a orelha, ao longo da linha do cabelo. A pele é descolada e os músculos ficam aparentes. Um pequeno e fino pedaço do músculo ao lado do olho é retirado. "O impressionante é que esse músculo não faz falta", explica Viterbo. No caso da testa, a operação é semelhante. Mas, ao contrário dos olhos, os movimentos são importantes. Por isso, retiram-se apenas dois filetes. "Como a maior parte do músculo é preservada, a pessoa consegue erguer as sobrancelhas para expressar surpresa", diz. "Apesar de pouco conhecida aqui, a cirurgia é muito segura", afirma Antonio Gaziosi, presidente da regional São Paulo da SBCP. "A técnica, desde que feita com cuidado, não apresenta complicações", acrescenta o médico Carlos Oscar Uebel, professor da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Os resultados de Viterbo foram publicados em 2003 na revista médica americana Plastic and Reconstructive Surgery. Ressalvas - Há casos em que a retirada do músculo deixa uma depressão no rosto. Para resolver o problema, o médico pode tirar um pouco de gordura de uma região vizinha e pôr no local. As possíveis complicações da cirurgia são o acúmulo de gordura e os hematomas - ambos reversíveis. O procedimento dura cerca de uma hora. Viterbo adota um tom de cautela sobre a duração dos efeitos da cirurgia. "Passados cinco anos, todos os pacientes continuam sem rugas. Apesar disso, ainda não sabemos se o efeito é mesmo permanente." Ainda assim, muitos pacientes já começam a abandonar a toxina botulínica. A desvantagem do produto, que elimina as rugas ao paralisar os músculos, é perder o efeito depois de quatro meses. "Depois que você vê sua pele lisa uma vez, não consegue mais vê-la enrugada. Se usou o botox uma vez, tem de usar até o fim da vida", diz a empresária Soraia Suarez, de 44 anos, que desistiu das injeções após a segunda aplicação e, no início do ano, recorreu à cirurgia para acabar com as marcas do tempo. A professora de espanhol Perla Reibscheid, de 55 anos, também foi operada e está feliz por não ter ficado como "aquelas bonecas horrorosas e plastificadas". "Acho que fiquei natural. A melhor coisa é fazer aquela cara de surpresa, dizer 'não me diga, verdade?' e a testa não enrugar nem um pouquinho", diverte-se. Os médicos preferem não revelar o preço exato da cirurgia. Dizem apenas que custa aproximadamente o mesmo que seis aplicações de toxina botulínica. Cada uma sai, em média, por R$ 1.200.

Agencia Estado,

04 de maio de 2006 | 11h35

Tudo o que sabemos sobre:
notícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.