Fabio Motta/AE
Fabio Motta/AE

Brasil celebra Dia Mundial sem Tabaco

Inca promove plantio de flores no Rio como contraponto aos males causados pelo cigarro

Agência Brasil

31 Maio 2010 | 13h23

BRASÍLIA - A exposição 'Propagandas de Cigarro - Como a Indústria do Fumo Enganou as Pessoas', no Anexo 2 da Câmara dos Deputados, marca nesta segunda-feira, 31, em Brasília, o Dia Mundial sem Tabaco. A mostra, que ficará aberta ao público até 11 de junho, apresenta estratégias da indústria do cigarro para atrair fumantes desde o início do século 20.

 

Para comemorar a data, este ano a Organização Mundial da Saúde (OMS) escolheu como tema 'Gênero e Tabaco, com ênfase no marketing para mulheres', com o objetivo de alertar sobre os males que o cigarro causa à saúde e ao meio ambiente.

 

Também em Brasília, a Aliança de Controle do Tabagismo (ACT) lança publicações sobre o tema, entre elas 'Gênero e Tabaco - As Mulheres e o Tabagismo', resultado de pesquisas feitas após um seminário promovido em março de 2009.

 

O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, participou das comemorações às 10h, na área externa da Reitoria da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), na Ilha do Fundão. Na ocasião, o Instituto Nacional do Câncer (Inca) promoveu o plantio de flores em frente ao prédio, como um contraponto aos males causados pelo cigarro. O Inca desenvolveu ainda peças promocionais para uma campanha, com o slogan 'Mulher, Você Merece Algo Melhor que o Cigarro!'

 

Em São Paulo, o Instituto do Coração (Incor) promove, das 8h30 às 15h desta segunda-feira, uma campanha comemorativa ao Dia Mundial sem Tabaco. O evento inclui medição de monóxido de carbono no ar exalado pelo indivíduo, um indicador importante do grau de poluição do organismo pelo cigarro. Haverá também campanha de atendimento e orientação ao público, no vão livre do Masp, organizada pela Sociedade Brasileira de Cardiologia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.