Wilton Junior/Estadão
Wilton Junior/Estadão

Brasil chega a 58,84% da população com vacinação completa contra a covid-19

Mais de 157 milhões de pessoas já receberam ao menos uma dose do imunizante no País; Paraná e Santa Catarina revisaram números para baixo

Redação, O Estado de S.Paulo

16 de novembro de 2021 | 20h24

O número de pessoas vacinadas com ao menos uma dose contra a covid-19 no Brasil chegou nesta terça-feira, 16, a 157.000.828, o equivalente a 73,6% da população total. Nas últimas 24 horas, 37.906 pessoas receberam a primeira dose da vacina, de acordo com dados reunidos pelo consórcio de veículos de imprensa junto a secretarias de 26 Estados e Distrito Federal.

Os dados desta terça-feira estão menores do que os divulgados no dia anterior, quando o Brasil marcou 58,87% de pessoas totalmente imunizadas, por causa de uma revisão para baixo nos números da vacinação no Paraná e em Santa Catarina, segundo as secretarias de saúde dos dois Estados. Até por isso, o número de segunda dose nesta terça foi -71.170 e de dose única foi -2.387.

Entre os mais de 157 milhões de vacinados, 125,5 milhões receberam a segunda dose, o que representa 58,84% da população com a imunização completa contra o novo coronavírus. Somando as vacinas de primeira e segunda dose aplicadas, além da terceira de reforço (88.495), o Brasil administrou 52.844 doses nesta terça-feira, número baixo porque os dois Estados atualizaram dados e houve registros negativos.

Em termos proporcionais, São Paulo é o Estado que mais vacinou sua população até aqui: 81,08% dos habitantes receberam ao menos a primeira dose. A porcentagem mais baixa é encontrada em Roraima, onde 52,09% receberam a vacina. Em números absolutos, o maior número de vacinados com a primeira dose está em São Paulo (37,8 milhões), seguido por Minas Gerais (16,2 milhões) e Rio de Janeiro (12,8 milhões).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.