Arte sobre foto de Alissa Eckert, MS; Dan Higgins, MAM/CDC/via REUTERS
Arte sobre foto de Alissa Eckert, MS; Dan Higgins, MAM/CDC/via REUTERS

Brasil chega a 7.321 mortes e 107.780 casos do novo coronavírus, segundo Ministério da Saúde

Pasta atualizou as informações pela segunda vez no início da noite; a partir de hoje, os números terão duas atualizações diárias

Redação, O Estado de S.Paulo

04 de maio de 2020 | 16h42
Atualizado 05 de maio de 2020 | 07h24

O Brasil chegou a 7.321 mortes e 107.780 casos confirmados do novo coronavírus, segundo informações atualizadas nesta segunda-feira, 4,  às 20h, pela plataforma digital do Ministério da Saúde.

Trata-se de um acréscimo de 296 mortes e 6.633 casos em relação ao balanço divulgado no domingo, 3.  A taxa de letalidade está em 6,8%. 

O número de mortes e casos da doença havia sido atualizado hoje pela pasta no início da tarde, e contou com uma segunda atualização à noite. A partir desta segunda, conforme o Ministério da Saúde, os números terão duas atualizaçõs diárias, sendo a primeira em caráter preliminar, e a segunda consolidada. 

De acordo com os dados oficiais consolidados, São Paulo segue como o Estado mais afetado pela doença, com 2.654 mortes e 32.187 casos confirmados. Em seguida, vêm Rio de Janeiro (1.065 mortes, 11.721 casos), Ceará (712 mortes, 11.040 casos), Pernambuco (691 mortes, 8.863 casos) e Amazonas (584 mortes, 7.242 casos). 

O Ministério da Saúde cancelou as duas coletivas de imprensa previstas para esta segunda-feira, 4, nas quais seriam abordados os números atualizados e as ações realizadas.

A primeira coletiva, técnica, contaria com a presença do secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson Oliveira, que apresentaria os números atualizados e esclareceria dúvidas. Mas, "por motivos de saúde", a pasta informou que o secretário não poderia participar, e o evento foi cancelado. 

A segunda coletiva, que contaria com a presença do ministro da saúde Nelson Teich e com o secretário-executivo da pasta, general Eduardo Pazuello, e que estava prevista para acontecer às 18h, em Manaus, foi cancelada pelo Ministério por volta das 18h40.

"O ministro da Saúde, Nelson Teich, segue em mais duas reuniões técnicas sobre ações e medidas para o Amazonas e sua capital. Considerando o atendimento realizado nesta manhã aos jornalistas e o horário tardio previsto para o término da reunião, foi cancelada a coletiva de imprensa", informou a pasta. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.