Adriano Machado / Reuters
Adriano Machado / Reuters

Brasil completa cinco semanas com média diária de mortes igual ou superior a mil

Nos últimos sete dias, a média ficou em 1.055 óbitos; total de vidas perdidas se aproxima de 80 mil

Redação, O Estado de S.Paulo

19 de julho de 2020 | 20h13

O Brasil completou cinco semanas com média diária de mortes pelo novo coronavírus igual ou superior a mil. Nos últimos sete dias, foram 1.055 óbitos, segundo dados do levantamento realizado pelo consórcio de veículos da imprensa que reúne Estadão, G1, O Globo, Extra, Folha e UOL.

Desde a semana encerrada em 21 de junho, quando a soma dos óbitos dividido por sete deu como resultado 1.039, que os números não saem da escala milenar. No domingo seguinte, dia 28, ficou em exatamente mil. Na sequência, subiu para 1.035. Nos últimos sete dias até 12 de julho, foram 1.036 mortes.

O País registrou neste domingo 716 óbitos, com o total em 79.533. Foram também 24.650 novos casos da doença, com 2.099.896 infectados no total. Os números, no entanto, devem variar um pouco do que foi apontado.

Isso porque a Secretaria Estadual de Saúde de Goiás informou estar ajustando dados nos sistemas oficiais, corrigindo, por exemplo, eventuais duplicidades. Rondônia não enviou os dados até o horário de fechamento e, desta forma, serão atualizados no boletim desta segunda-feira. Os números do Rio de Janeiro correspondentes aos registros do final de semana foram atualizados no boletim deste domingo - no sábado a secretaria estadual fluminense não enviou os dados.

Em plena pandemia da covid-19, o Ministério da Saúde completou 65 dias sem chefe titular. O número de mortes nas últimas 24h do consórcio batem com o do governo deste domingo: 716. O número total de vítimas fatais diverge um pouco. Pelos dados do governo são 79.488 pessoas. Foram confirmadas 23.529 novas contaminações, chegando a mais de 2.098 milhões de brasileiros.

O dado do ministério também não significa que todas as mortes ocorreram nas últimas 24h por causa dos problemas informados pelas secretarias estaduais do Rio, Rondônia e Goiás. No sábado o Piauí também não enviou os números.

No sábado, o Estado do Rio de Janeiro repetiu os números sobre a doença verificados no dia anterior. Segundo o Ministério da Saúde, a secretaria fluminense relatou "dificuldades para realizar a exportação de dados" e decidiu repetir a mesma informação de ontem. 

O Rio de Janeiro tinha 135.230 confirmações do novo coronavírus e 11.919 mortes no sábado. Neste domingo, esse número subiu para 138.524 contaminações e 12.114 mortos. 

Após a divulgação dos dados, o Ministério da Saúde declarou que a Secretaria Estadual de Saúde de Goiás "informou estar ajustando dados nos sistemas oficiais, corrigindo, por exemplo, eventuais duplicidades". Também comentou que Rondônia "não enviou os dados até o horário de fechamento e, desta forma, serão atualizados no boletim desta segunda-feira (20)". 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.