Brasil possui só 0,5% do mercado mundial de saúde

País é o 14.º exportador de remédios e produtos de saúde; EUA e Europa controlam 60% do mercado

Jamil Chade - O Estado de S.Paulo,

05 de fevereiro de 2013 | 23h12

GENEBRA - O Brasil tem o sexto maior buraco comercial do mundo no que se refere à saúde. Dados publicados nesta terça-feira pela Organização Mundial da Saúde e pela Organização Mundial do Comércio (OMC) apontam que o País vem importando um volume cada vez maior de remédios e produtos de saúde, mesmo diante dos projetos do governo de financiar um fortalecimento do parque industrial nacional.

Segundo os dados, os países ricos controlam hoje 80% do mercado mundial de remédios e produtos de medicina. EUA e Europa, juntos, determinam 60% do mercado. Os dados apontam que a China começa a entrar na briga, na quarta posição, já se aproximando da Suíça, exportadora de remédios.

Já o Brasil é apenas o 14.º exportador de remédios e produtos de saúde, com 0,5% do mercado mundial. O México abocanha 1,4% do mercado, e a Índia, 2,6%.

Se não é um grande exportador, o Brasil figura entre os nove maiores importadores do mundo. Hoje, 7% de tudo o que o País importa é do segmento da saúde. O resultado da defasagem é um buraco na balança comercial de US$ 4 bilhões em 2010. Apenas cinco países tiveram um resultado pior, entre eles Japão e EUA.

Outra constatação: países em desenvolvimento têm tarifas de importação superiores às dos países ricos para o setor de saúde.

Tudo o que sabemos sobre:
Saúde

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.