AFP
AFP

Brasil registra 1.346 mortes por coronavírus em 24h; total de óbitos vai a 81.597

Nos últimos sete dias, o País registrou uma média diária de 1.048 óbitos por covid-19; em quatro dias, foram mais de 100 mil novas infecções

Sandy Oliveira, O Estado de S.Paulo

21 de julho de 2020 | 19h59

SÃO PAULO - Segundo país do mundo com mais contaminados e mortos pelo novo coronavírus, o Brasil registrou nesta terça, 21, mais de mil óbitos pela doença. Foram 1.346 novas mortes e mais 44.887 casos confirmados de infecção em 24 horas, segundo dados do levantamento realizado pelo Estadão, G1, O Globo, Extra, Folha e UOL junto às secretarias estaduais de Saúde.

No total, 81.597 vidas já foram perdidas por causa da covid-19 e 2.166.532 pessoas foram infectadas. O País contabilizou mais de 100 mil novos casos em apenas quatro dias. Nos últimos sete dias, o Brasil registrou uma média diária de 1.048 óbitos por covid-19.

O Brasil é a segunda nação do mundo com maior número de casos e mortes por covid-19, atrás apenas dos Estados Unidos, que possuem 3,8 milhões de infecções confirmadas e 141 mil óbitos, de acordo com a Universidade Johns Hopkins.

O país retomou nesta terça o patamar de mais de 40 mil infecções e mais de mil mortes, como ao longo da semana passada. 

O Estado de São Paulo chegou a 20.171 mortes por novo coronavírus nesta terça-feira, das quais 383 foram registradas nas últimas 24 horas. O número de casos confirmados é de 422.669, um acréscimo de 6.235 casos.

O Rio de Janeiro é o segundo Estado com mais vítimas fatais (12.293). Em terceiro vem o Ceará (7.305). Na sequência estão: Pernambuco (6.089), Pará (5.581), Amazonas (3.169), Bahia (2.936), Maranhão (2.778), Minas Gerais (2.071) e Paraíba (1.558). 

Em plena pandemia da covid-19, o Ministério da Saúde completou 67 dias sem chefe titular nesta terça-feira, 21. A pasta mais uma vez deixou de fazer a entrevista coletiva para prestar esclarecimento sobre as ações relacionadas ao combate da covid-19.

Consórcio de veículos de imprensa

O balanço de óbitos e casos é resultado da parceria entre os seis meios de comunicação, que uniram forças para coletar junto às secretarias estaduais de Saúde e divulgar os números totais de mortos e contaminados. A iniciativa inédita é uma resposta à decisão do governo Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia.

O órgão informou, no início da noite desta terça-feira, que o Brasil contabilizou 1.367 óbitos e mais 41.008 pessoas infectadas pelo novo coronavírus. Com isso, segundo o Ministério da Saúde, no total são 81.487 mortes e 2.159.654 casos confirmados pelo coronavírus. O número é diferente do compilado pelo consórcio de veículos de imprensa principalmente por causa do horário de coleta dos dados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.