TIAGO QUEIROZ / ESTADÃO
TIAGO QUEIROZ / ESTADÃO

Brasil registra 2.130 mortes por covid-19 em 24 horas; total passa de 456,7 mil

Os dados reunidos pelo consórcio de veículos de imprensa desta quinta-feira, 27, também apontam que a curva de vítimas segue com tendência de queda, mas a de novos casos continua subindo

Felipe Resk, O Estado de S.Paulo

27 de maio de 2021 | 20h00

O Brasil registrou 2.130 mortes por covid-19 nas últimas 24 horas e já acumula 456.753 perdas desde o início da pandemia, segundo balanço do consórcio de veículos de imprensa. Os dados desta quinta-feira, 27, também apontam que a curva de vítimas segue com tendência de queda, mas a de novos casos continua subindo.

Segundo o consórcio, a média móvel de óbitos, que usa dados dos últimos sete dias para corrigir distorções, voltou a cair e está em 1.766. O patamar, no entanto, ainda é considerado elevado e se equivale ao da primeira metade de março, quando o Brasil deu início à fase mais aguda da pandemia.

Já a média de casos segue aumentando, embora de forma menos acelerada agora, e está em 63.222. Isso representa uma alta de 2% em comparação a 14 dias atrás. Para especialistas, o alto nível pode representar um novo aumento de óbitos nas próximas semanas.

Em números absolutos, o País registrou 65.672 diagnósticos da doença nas últimas 24 horas. Com isso, o valor acumulado chegou a 16.341.112 desde o começo da crise sanitária.  

Após registrar aumento de casos e internações, o Estado de São Paulo recuou nesta semana na flexibilização que estava planejada para vigorar a partir de 1º de junho. Com isso, as mudanças só ocorrerão no dia 14 de junho, uma vez que os “indicadores da pandemia recomendam cautela neste momento”, como apontou o governador João Doria (PSDB). 

Os dados diários do Brasil são do consórcio de veículos de imprensa formado por Estadão, G1, O Globo, Extra, Folha e UOL em parceria com 27 secretarias estaduais de Saúde, em balanço divulgado às 20h. Segundo o Ministério da Saúde, o País tem 14.786.292 pessoas recuperadas da doença. 

O balanço de óbitos e casos é resultado da parceria entre os seis meios de comunicação que passaram a trabalhar, desde o dia 8 de junho, de forma colaborativa para reunir as informações necessárias nos 26 Estados e no Distrito Federal.

A iniciativa inédita é uma resposta à decisão do governo Jair Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia, mas foi mantida após os registros governamentais continuarem a ser divulgados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.