Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
TIAGO QUEIROZ / ESTADÃO
TIAGO QUEIROZ / ESTADÃO

Brasil registra 2.198 mortes por covid-19 em 24 horas com 74,8 mil novos casos da doença

No índice acumulado, o País já soma 452.224 perdas e 16.195.981 casos confirmados desde o início da pandemia

Felipe Resk, O Estado de S.Paulo

25 de maio de 2021 | 20h10

SÃO PAULO - Em meio à nova alta de novos casos, o Brasil registrou 2.198 mortes por covid-19 nas últimas 24 horas, segundo dados compilados pelo consórcio de veículos de imprensa nesta terça-feira, 25. No índice acumulado, o País já soma 452.224 perdas e 16.195.981 casos confirmados desde o início da pandemia.

De acordo com o balanço, também foram notificados 74.845 novos diagnósticos da doença no último dia, indicando tendência de aumento desde a semana passada. A média móvel de diagnósticos, que elimina distorções entre dias úteis e fim de semana, está 65.785, um aumento de 8% na comparação com 14 dias atrás.

As recentes subidas têm deixado médicos e pesquisadores apreensivos. Especialistas já vinham alertando que o pico ainda não tinha passado no Brasil, mas em muitos lugares optou-se pela flexibilização das regras de isolamento social. Em outros, governos endureceram as medidas.

Já a média de mortes continua em queda e chegou à marca de 1.835 nesta terça. O patamar, no entanto, é o mesmo de março, quando o País iniciou o período mais crítico da pandemia até aqui.

No ano passado, o Brasil demorou quase cinco meses para chegar aos primeiros 100 mil mortos e outros cinco meses para chegar aos 200 mil, marca que foi atingida já em 21 de janeiro. Nesta semana, cerca de quatro meses depois, as mortes mais do que dobraram e ultrapassaram a marca dos 450 mil.

Os dados diários do Brasil são do consórcio de veículos de imprensa formado por Estadão, G1, O Globo, Extra, Folha e UOL em parceria com 27 secretarias estaduais de Saúde, em balanço divulgado às 20h.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.