Arte sobre foto de Alissa Eckert, MS; Dan Higgins, MAM/CDC/via REUTERS
Arte sobre foto de Alissa Eckert, MS; Dan Higgins, MAM/CDC/via REUTERS

Brasil registra 807 novas mortes por coronavírus; total de óbitos vai a 23.473

Com novos registros, total de óbitos da doença no País chega a 23.473 mil e número de infectados vai a 374 mil

Sandy Oliveira, O Estado de S.Paulo

25 de maio de 2020 | 19h45

SÃO PAULO - O Brasil registrou 807 novas mortes causadas pela covid-19 nas últimas 24 horas, o que aumentou o total de óbitos pela doença para 23.473 no País, segundo balanço divulgado na noite desta segunda-feira, 25, pelo Ministério da Saúde. De ontem para hoje, 11.687 novos casos de infecção pelo novo coronavírus foram registrados e agora já são 374.898 pessoas contaminadas.

O Brasil segue ocupando a segunda posição entre as nações com mais casos de covid-19 no mundo, ficando atrás apenas dos Estados Unidos, que acumula mais de 1,6 milhão de infectados, segundo dados compilados pela plataforma da Universidade Johns Hopkins até às 19h desta segunda-feira. 

Na lista de países com mais mortes acumuladas, o Brasil ocupa a 6ª posição. Só fica atrás de Estados Unidos (97.974), Reino Unido (36.996), Itália (32.877), França (28.460) e Espanha (26.834).

Do total de óbitos confirmados ontem, somente 270 ocorreram nos últimos três dias. O restante aconteceu em período anterior, mas só teve agora a confirmação. O ministério informou que outros 3.742 óbitos estão em investigação por suspeita de covid-19.

O Estado de São Paulo segue liderando em número de casos (83.625) e mortes (6.220) decorrentes da doença; seguido pelo Rio de Janeiro (39.298 casos e 4.105 óbitos) e Ceará (36.185 e 2.493). 

Em todo o mundo, a covid-19 já infectou 5,4 milhões de pessoas, causando a morte de 344 mil delas, também de acordo com os dados da Universidade Johns Hopkins. Depois do início do surto na China em dezembro, pico na Europa e nos Estados Unidos em março e abril, a América do Sul passou a ser considerada o novo epicentro da doença pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.