Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

Brasil registra 86 mortes por covid-19 em 24 horas; sistemas seguem com problema após ataque hacker

Cinco Estados não registraram dados novos sobre mortes causadas pela pandemia. Média móvel nos últimos sete dias é de 124 mortes.

Luiz Henrique Gomes, especial para o Estadão

21 de dezembro de 2021 | 20h25

Ainda sob o impacto do ataque hacker aos sistemas do Ministério da Saúde, o Brasil registrou 86 novas mortes por covid-19 nas últimas 24 horas. A média móvel semanal, que elimina as distorções entre dias úteis e fim de semana, ficou em 124. Os dados são do Consórcio de Veículos de Imprensa, atualizados na noite desta terça-feira, 21.

Os Estados de Sergipe, Acre e Minas Gerais não tiveram mortes. Já os Estados da ParaíbaSão Paulo, Rio de Janeiro, Tocantins e Goiás não registraram dados novos sobre mortes causadas pela pandemia nas últimas 24 horas. Eles alegam instabilidade no sistema do Ministério da Saúde desde o ataque hacker registrado no dia 10 de dezembro. Ao todo, o Brasil tem 617.991 mortes causadas pela pandemia.

No intervalo de 24 horas, os novos casos notificados da doença ficaram em 3.844. O País chegou ao número de 22,2 milhões de casos da infecção desde março de 2020. A média móvel de casos nos últimos sete dias é de 3.320, inferior a registrada nesta segunda-feira, 20, de 3.497.

Os dados diários são reunidos pelo consórcio de veículos de imprensa, que é formado por Estadão, G1, O Globo, Extra, Folha e UOL, em parceria com 27 secretarias estaduais de Saúde, em balanço divulgado às 20 horas.

O balanço de óbitos e de casos é resultado da parceria entre os seis meios de comunicação que passaram a trabalhar, desde 8 de junho do ano passado, de forma colaborativa para reunir as informações necessárias nos 26 Estados e no Distrito Federal. A iniciativa inédita é uma resposta à decisão do governo Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia, mas foi mantida após os registros governamentais continuarem a ser divulgados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.