Taba Benedicto/Estadão
Taba Benedicto/Estadão

Brasil registra média de 687 mortes diárias por covid-19 em 24 horas

País ultrapassou marca de 579 mil vítimas do novo coronavírus; 656 óbitos pela doença foram confirmados entre sexta e sábado

Redação, O Estado de S.Paulo

28 de agosto de 2021 | 20h14

O Brasil registrou a média de 687 mortes diárias pela covid-19 neste sábado, 28. Em 24 horas, foram confirmados 656 óbitos pela doença, chegando ao total de 579.052 vítimas do novo coronavírus no País. Os números de internações têm caído no País, mas especialistas alertam para a necessidade de manter medidas para evitar o contágio, como o uso de máscara e o distanciamento social. 

Calculada com base nos dados dos últimos setes dias, a média móvel de óbitos é a menor registrada em um sábado desde 26 de dezembro, quando o índice foi de 636 mortes. Os dados diários do Brasil são do consórcio de veículos de imprensa formado por EstadãoG1O GloboExtraFolha e UOL em parceria com 27 secretarias de Saúde das unidades federativas, em balanço divulgado às 20 horas. 

Especialistas têm alertado que a redução da Síndrome Respiratória Aguda Grave estagnou e que a disseminação da variante Delta é preocupante. Mesmo após a aplicação da segunda dose, é necessário que a população tome cuidados de prevenção, como priorizar o distanciamento social, os ambientes ventilados e o uso de máscaras bem vendadas.

O número total de casos chegou a 20.726.800. Do total, 23.155 foram confirmados nas últimas 24 horas. 

Na campanha de vacinação contra a doença, o País chegou a 28,1% do total da população com o esquema vacinal completo. Isto é, 60.096.566 pessoas tomaram as duas doses do imunizante ou receberam a dose única do fabricado pela Janssen.

Além disso, outras 128.671.178 pessoas receberam a primeira dose da vacina. Nas últimas 24 horas, foram aplicadas 579.875 primeiras doses, 524.755 segundas doses e 3.714 doses da vacina da Janssen. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.