Adriano Machado/ Reuters
Adriano Machado/ Reuters

Brasil soma 1.124 mortes e mais de 20 mil casos confirmados de covid-19

Foram 68 óbitos e 1.089 novos casos de coronavírus nas últimas 24 horas; São Paulo continua a ser o Estado com o maior número de contaminações

André Borges, O Estado de S.Paulo

11 de abril de 2020 | 17h03

 BRASÍLIA - O Brasil registrou neste sábado, 11, 68 mortes e 1.089 novos casos de coronavírus nas últimas 24 horas. Com isso, o número total de óbitos pela doença já chega a 1.124 e são 20.727 casos oficialmente conhecidos até agora. A letalidade está em 5,4%, segundo informações do Ministério da Saúde.

São Paulo continua a ser o Estado com maior número de casos, chegando a 8.419  e 560 óbitos neste sábado, seguido por Rio de Janeiro (2.607 e 155 óbitos), Ceará (1.582 e 67), Amazonas (1.050 e 53), Pernambuco (816 e 72) e Minas Gerais (750 e 17).

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, disse neste sábado que o governo federal construirá um hospital de campanha com 200 leitos para atender pacientes de coronavírus em Manaus (AM). A ordem de serviço para início das obras deve ser assinada neste domingo, 12.

Mandetta acompanhou neste sábado o presidente Jair Bolsonaro na vistoria de um hospital de campanha em Águas Lindas (GO), cidade localizada a 45 quilômetros de Brasília. A capital federal é um dos locais que, segundo o Ministério da Saúde, deve apresentar número acelerado de casos nas próximas semanas.

Na prática, o número de casos em todo o País acaba sendo apenas uma referência sobre a disseminação da covid-19, dado que há falta generalizada de testes em muitas regiões. O Ministério da Saúde aguarda a chegada de 22,9 milhões de testes, mas apenas 9,6 milhões têm, hoje, previsão de chegada.

O isolamento social continua a ser a medida preventiva mais fundamental para evitar que o vírus se alastre rapidamente e comprometa o sistema de saúde. O Ministério da Saúde tem dito reiteradamente que o país não possui atualmente capacidade adequada de atendimento, seja em insumos de proteção básica, remédios, leitos de UTI, respiradores e médicos.

Em São Paulo, a adesão da população ao isolamento social chegou a 57% neste sábado. O número representa uma elevação em relação às últimas medições. Na quinta-feira, o índice de isolamento social era de 47%. O governador João Doria projetava que o isolamento atingisse 60% da população neste fim de semana, rumo aos 70%, índice considerado ideal, até semana que vem. Caso não houvesse adesão voluntária, ele não descartou tomar medidas mais restritivas, como aplicação de multas e até prisão para quem desrespeitar o distanciamento.

O Ministério da Saúde continua a projetar que o pico dos casos em São Paulo e Rio de Janeiro deve ser alcançado entre o fim de abril e início de maio.

Hoje, há mais de 1,6 milhão de casos confirmados em todo o mundo e mais de 100 mil mortes, de acordo com a Organização Mundial da Saúde. Os Estados Unidos se tornaram o primeiro país a registrar mais de 2 mil mortos pelo coronavírus em 24 horas. Os casos confirmados chegam a 500 mil no país.  

Receba no seu email as principais notícias do dia sobre o coronavírus

Para Entender

Coronavírus: veja o que já se sabe sobre a doença

Doença está deixando vítimas na Ásia e já foi diagnosticada em outros continentes; Organização Mundial da Saúde está em alerta para evitar epidemia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.