Brasil tem 20 casos em observação de gripe suína, diz governo

Casos não se configuram como suspeitos, de acordo com os critérios adotados pelas autoridades sanitárias

28 de abril de 2009 | 16h02

Chega a 20 o número de casos de brasileiros que estão sendo monitorados pelo Ministério da Saúde diante da possibilidade de gripe suína.

 

Segundo a assessoria do ministério, o total de casos chegou a 22 mas dois deles, identificados no Estado de São Paulo, foram descartados para a doença.

 

blogBlog Núcleo de Saúde: respostas sobre a gripe

linkConheça as medidas anunciadas pelo mundo contra a gripe suína

linkEspecialista pede cuidado com números da gripe suína

documento Folheto oficial do Ministério da Saúde

especialEntenda a doença e saiba como ela é transmitida

especialVeja como é a ação do vírus H1N1

mais imagens Galeria: Gripe Suína

 

Até o momento, oito Estados têm registro de casos em observação - três pessoas no Amazonas, duas na Bahia, três em Minas Gerais, uma no Pará, quatro no Paraná, duas no Rio de Janeiro, duas no Rio Grande do Norte e três em Santa Catarina. O Hospital Regional do Gama, no Distrito Federal, informa também ter um paciente em observação.

 

Esse caso não foi mencionado no balanço divulgdao pelo ministério.

O ministério explica ainda que os casos "em observação" não são "casos suspeitos". Para configurar um caso suspeito, é preciso que o paciente tenha estado em alguma área afetada pela gripe suína nos dez dias anteriores ao aparecimento de sintomas compatíveis com a doença: febre repentina superior a 38º C e tosse, dor de cabeça, dores musculares e nas articulações, dificuldade respiratória.

 

 

O governo brasileiro tem informações oficiais sobre casos confirmados de gripe suína nos Estados Unidos, no Canadá, no México, no Reino Unido, na Espanha e na Nova Zelândia.

Diante do anúncio de que a Organização Mundial da Saúde (OMS) pode aumentar o nível de alerta para a doença em função de casos que podem ter sido contraídos nos Estados Unidos, o ministério informou que não tem informação sobre a circulação do vírus fora do México.

 

 

Considera-se que o vírus esteja circulando quando há contágio de pessoa para pessoa dentro de um mesmo país. Autoridades sanitárias americanas investigam se todos os estudantes de uma mesma escola que contraíram a doença participaram de uma viagem ao México, ou se algum deles contraiu a enfermidade dos colegas, já nos EUA.

Mais conteúdo sobre:
gripe suína

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.