Myke Sena/EFE
Myke Sena/EFE

Brasil tem 555 novas mortes por covid-19 em 24 horas; total de infectados passa de 1,3 milhão

Número de novos casos foi de 29 mil no País, recorde para um domingo; em todo o mundo, já são 500 mil óbitos e 10 milhões de contaminados

Fabiana Cambricoli, O Estado de S.Paulo

28 de junho de 2020 | 20h00
Atualizado 29 de junho de 2020 | 10h47

O Brasil registrou 555 novas mortes por covid-19 nas últimas 24 horas, o que eleva para 57.658 o total de vidas perdidas para a doença no País, mostra levantamento realizado pelo Estadão, G1, O Globo, Extra, Folha e UOL junto às secretarias estaduais de Saúde.

O País confirmou ainda, nas últimas 24 horas, 29.313 novos casos da doença, recorde para um domingo. Os boletins dos finais de semana costumam apresentar números mais baixos do que os balanços de dias úteis pela maior dificuldade de notificação e testagem aos sábados e domingos. Anteriormente, o recorde de novos casos para um domingo havia sido registrado no dia 7 de junho, quando 18.912 infecções foram confirmadas. Com os números mais recentes, o Brasil chegou a 1.345.254 de contaminados

Em números absolutos, o País é, desde o dia 12 de junho, o segundo país no mundo com mais mortes por covid-19, atrás apenas dos Estados Unidos, que contam 125,7 mil óbitos, de acordo com os números da Universidade Johns Hopkins atualizados até 20h deste domingo, 28. Em número de infectados, o Brasil também está em segundo lugar no ranking mundial. 

O Estado de São Paulo registrou mais de 6.156 novos casos  e 75 novas mortes pelo novo coronavírus, chegando a 271.737 pessoas com covid-19, das quais 14.338 morreram. 

O Rio de Janeiro vem na sequência da lista de Estados mais afetados, com 27 novas mortes por covid-19 e 2.495 novos casos da doença no período de 24 horas, segundo a secretaria estadual de Saúde. Até agora, 9.816 pessoas morreram em função do coronavírus no Estado do Rio, que soma 111.298 casos. 

Neste domingo, o mundo chegou à marca de meio milhão de mortes decorrentes do novo coronavírus. À medida que a pandemia avança nos Estados Unidos e Brasil, responsáveis por mais de um terço das mortes, a doença perde letalidade em países europeus e asiáticos, embora haja aumento nos casos.

Também neste domingo foram confirmados 10 milhões de casos no mundo. EUA, Brasil, Rússia e Índia responderam por cerca de metade das contaminações no planeta, de acordo com levantamento da Johns Hopkins.  

Divulgação de dados 

O balanço de óbitos e casos é resultado da parceria entre jornalistas dos seis meios de comunicação, que uniram forças para coletar junto às secretarias estaduais de Saúde e divulgar os números totais de mortos e contaminados. A iniciativa inédita é uma resposta à decisão do governo Jair Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia.

Mesmo com o recuo do Ministério da Saúde, que voltou a divulgar o consolidado de casos e mortes, o consórcio dos veículos de imprensa continua com o objetivo de informar os brasileiros sobre a evolução da covid-19 no País, cumprindo o papel de dar transparência aos dados públicos.

O órgão informou, no início da noite deste domingo, que o Brasil contabilizou 552 óbitos e mais 30.476 pessoas infectadas pelo novo coronavírus. Com isso, segundo o Ministério da Saúde, no total são 1.344.143 casos confirmados e 57.622 mortes causadas pelo coronavírus. O número é diferente do compilado pelo consórcio de veículos de imprensa principalmente por causa do horário de coleta dos dados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.