Leo Souza / Estadão - 16/05/2021
Leo Souza / Estadão - 16/05/2021

Brasil tem 68,04% da população com 2ª dose da vacina contra a covid; 11 Estados não divulgam dados

Até esta terça-feira, 14,91% dos brasileiros também recebeu a dose de reforço contra o coronavírus

Redação, O Estado de S.Paulo

13 de janeiro de 2022 | 20h10

O número de pessoas vacinadas com ao menos uma dose contra a covid-19 no Brasil chegou nesta quinta-feira, 13, a 161.836.379, o equivalente a 75,87% da população total. Nas últimas 24 horas, 60,6 mil pessoas receberam a primeira aplicação da vacina, de acordo com dados reunidos pelo consórcio de veículos de imprensa. Ao todo, 11 Estados não divulgaram os dados de imunização relativos ao período. 

Entre os mais de 161 milhões de vacinados, 145,1 milhões receberam a segunda dose ou um imunizante de aplicação única, o que representa 68,04% da população com duas doses ou a vacina da Janssen.

Nas últimas 24 horas, 247,7 mil pessoas receberam a segunda dose e outras 1.881 receberam o imunizante produzido pela Johnson & Johnson.

Nesta quinta-feira, 545,8 mil pessoas ainda receberam a dose de reforço. Ao todo, 31,7 milhões de brasileiros já foram "revacinados" - o equivalente a 14,91% da população total.

Somando todas as vacinas aplicadas, o Brasil administrou pouco mais de 865 mil doses nas últimas 24 horas.

Os Estados que não divulgaram os registros de vacinação nesta quarta são: Acre, Alagoas, Mato Grosso, Paraíba, Paraná, Rio de Janeiro, Rondônia, Roraima, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Tocantins.

São Paulo tem 82,29% da população total vacinada ao menos com uma dose contra o coronavírus, e 79,17% com duas doses ou aplicação única, o mais avançado do País. Os outro quatro Estados com a maior proporção de habitantes com essa taxa são: Piauí  (75,37%), Minas Gerais (72,96%), Mato Grosso do Sul (72,73%) e Ceará (71,34%).

Tudo o que sabemos sobre:
coronavírus [vacina]coronavírus

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.