EDUARDO VALENTE/ISHOOT/ESTADÃO CONTEÚDO
EDUARDO VALENTE/ISHOOT/ESTADÃO CONTEÚDO

Brasil tem 939 mortes por covid-19 em 24h e média de casos completa três semanas em queda

Ceará informou não ter registrado nenhuma morte neste domingo; País contabiliza 542.262 perdas para o coronavírus desde o início da pandemia

Redação, O Estado de S.Paulo

18 de julho de 2021 | 20h04

SÃO PAULO - Com a média de novos casos em queda há três semanas, o Brasil registrou 939 mortes por covid-19 nas últimas 24 horas, segundo dados reunidos pelo consórcio de veículos de imprensa neste domingo, 18. O Estado do Ceará informou ter registrado nenhuma morte pela doença no último dia.

Ao todo, o País contabiliza 542.262 perdas desde o início da pandemia. Também houve registro de mais 33.696 diagnósticos de coronavírus no último, segundo o levantamento. No valor acumulado, o Brasil chegou a 19.372.820 testes positivos durante a crise sanitária.

As médias móveis de mortes e diagnósticos, cálculo que corrige distorções entre dias úteis e fim de semana, apresentam tendência de redução. Em relação a novos casos, o índice completou 21 dias seguidos de queda e está em 40.948 neste domingo - ou 17% a menos comparado a 14 dias atrás.

Já a média de mortes é de 1.245, o que corresponde a um recuo de 21% em relação há duas semanas. O patamar, no entanto, ainda é alto e se equivale aos indicadores do começo de março - período que deu início à fase mais aguda da pandemia registrada no País.

Autoridades sanitárias e cientistas alertam, ainda, para a circulação da variante Delta, cepa mais transmissível do coronavírus. Pelo menos 97 casos e cinco mortes pela variante já foram notificados, de acordo com o Ministério da Saúde. Os registros foram feitos em sete Estados: Rio, Paraná, Maranhão, São Paulo, Minas Gerais, Goiás e Pernambuco. 

Os dados diários do Brasil são do consórcio de veículos de imprensa formado por Estadão, G1, O Globo, Extra, Folha e UOL em parceria com 27 secretarias estaduais de Saúde, em balanço divulgado às 20h. A iniciativa inédita é uma resposta à decisão do governo Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia, mas foi mantida após os registros governamentais continuarem a ser divulgados.

Segundo os números do Ministério da Saúde, 18.023.512 de pessoas se recuperaram da doença. Outras 810.848 estão em acompanhamento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.