Amanda Perobelli/Reuters
Amanda Perobelli/Reuters

Brasil ultrapassa 220 mil mortes pela covid-19; média móvel segue acima de mil

Segundo o consórcio de veículos de imprensa, foram registrados 1.319 novos óbitos nas últimas 24 horas e 64.895 casos

Andreza Galdeano, O Estado de S.Paulo

27 de janeiro de 2021 | 20h20

O Brasil ultrapassou a marca de 220 mil mortes pela covid-19 nesta quarta-feira, 27. A média móvel de óbitos, que registra as oscilações dos últimos sete dias e elimina distorções entre um número alto de meio de semana e baixo de fim de semana, ficou em 1.049. Segundo o consórcio de veículos de imprensa, foram contabilizados 1.319 novas mortes nas últimas 24 horas e 64.895 casos.

No total são 220.237 mortes registradas e 9.000.485 pessoas contaminadas no País, segundo o balanço mais recente do consórcio formado por Estadão, G1, O Globo, Extra, Folha e UOL em parceria com 27 secretarias estaduais de Saúde. Os dados foram divulgados às 20h. 

O Estado de São Paulo, epicentro da doença no País, chegou a 52.170 mortes e 1.731.294 casos confirmados. Entre o total de casos diagnosticados, 1.488.343 pessoas estão recuperadas. 

As taxas de ocupação dos leitos de UTI são de 70,7% na Grande São Paulo e 70,9% no Estado. O número de pacientes internados é de 13.260, sendo 7.303 em enfermaria e 5.957 em unidades de terapia intensiva, conforme dados desta quarta-feira.

Consórcio dos veículos de imprensa

O balanço de óbitos e casos é resultado da parceria entre os seis meios de comunicação que passaram a trabalhar, desde o dia 8 de junho, de forma colaborativa para reunir as informações necessárias nos 26 Estados e no Distrito Federal. A iniciativa inédita é uma resposta à decisão do governo Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia, mas foi mantida após os registros governamentais continuarem a ser divulgados.

Nesta quarta-feira, o Ministério da Saúde informou que foram registrados 63.520 novos casos e mais 1.283  mortes pela covid-19 nas últimas 24 horas. No total, segundo a pasta, são 8.996.876 pessoas infectadas e  220.161 óbitos. Os números são diferentes do compilado pelo consórcio de veículos de imprensa principalmente por causa do horário de coleta dos dados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.