Miguel Medina/AFP
Miguel Medina/AFP

Brasil vai receber 4 milhões de doses de vacina via consórcio Covax neste fim de semana

Lote será de imunizante de Oxford; mais cedo, ministro pediu ajuda a outros países

Emilly Behnke, O Estado de S.Paulo

30 de abril de 2021 | 20h08

BRASÍLIA - O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, confirmou nesta sexta-feira, 30, a chegada ao Brasil de uma remessa de 4 milhões de doses da vacina AstraZeneca, fruto do consórcio internacional Covax Facility. Em 17 de abril, o governo já havia anunciado a chegada das vacinas a partir de maio.

"Teremos nesse fim de semana a chegada de 4 milhões de vacinas AstraZeneca oriundas do Covax: 200 mil doses no sábado e no domingo, em dois voos, sendo o primeiro com 1,7 milhões de doses e o segundo com 2,1 milhões de doses", informou em pronunciamento à imprensa nesta tarde.

Mais cedo, Queiroga participou de coletiva de imprensa conduzida pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Ele pediu aos países com doses excedentes da vacina que compartilhem os imunizantes com o Brasil. O ministro também negou atrasos nas imunizações e afirmou ser possível terminar 2021 com toda a população brasileira vacinada.

No pronunciamento desta tarde, Queiroga destacou ainda que, com as entregas da remessa do Covax Facility no final de semana, o País terá recorde de recebimento de vacinas somando 17 milhões nos últimos seis dias. Entram nesta conta um milhão de doses da Pfizer recebidas ontem e doses produzidas nos últimos dias pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e pelo Instituto Butantan.

O primeiro lote de vacinas da Pfizer que chegou ontem deve ser distribuído na segunda-feira, 3, para as capitais dos Estados, segundo o secretário executivo da pasta, Rodrigo Cruz. "Para não se sobrecarregarem com os estoques, os Estados e municípios em conjunto com o governo federal pactuaram que vacinas Pfizer serão encaminhas na segunda-feira par as 27 capitais", afirmou.

Na fala à imprensa, a presidente da Fiocruz, Nísia Trindade, ressaltou que hoje a fundação bateu o recorde de entrega de imunizantes com 6,5 milhões de doses. "Estamos operando com a capacidade de produção de 1 milhão de doses por dia", disse. Ela citou que a capacidade de produção é de um milhão de doses por dia e também garantiu que a Fiocruz dispões de insumos para os próximos meses.

"Temos assegurados o Insumo Farmacêutico Ativo, o IFA, para as entregas de maio, início de junho e novas remessas prevista para totalizarmos 100,4 milhões de doses, além das 4 milhões que vieram do Instituto Serum (da Índia) também sob nossa responsabilidade”, afirmou Trindade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.