Lucas Uebel/Grêmio
Lucas Uebel/Grêmio

O Brasileirão voltou no momento certo? ‘Estadão’ discute com especialistas

Transmissão ao vivo ocorre no Facebook do jornal às 16h; perguntas podem ser enviadas por meio do grupo #EstadãoInforma: Coronavírus no Facebook

Redação, O Estado de S.Paulo

20 de agosto de 2020 | 12h38

Ainda na primeira rodada do Campeonato Brasileiro de 2020, o jogo entre Goiás e São Paulo foi adiado após dez dos 23 jogadores do time goiano testarem positivos para o novo coronavírus. Na terça-feira, 18, o time anunciou mais dois casos entre seus jogadores. Um teste sorológico mais amplo mostrou que cerca de 16% dos jogadores das Séries A, B e C já possuem anticorpos para o vírus. Com isso algumas questões são levantadas: os protocolos são suficientes? Os jogadores não permanecem expostos aos riscos? A volta do Brasileirão é precipitada?

Para entender melhor os protocolos que garantem a segurança dos jogadores, o Estadão recebe nesta quinta-feira, 20, Carlos Starling, infectologista da Sociedade Brasileira de Infectologia, e Jorge Pagura, presidente da Comissão Médica da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). A transmissão ocorre no Facebook do jornal, às 16h.

É possível participar da live enviando suas dúvidas e comentários por meio do grupo #EstadãoInforma: Coronavírus, espaço no Facebook para troca de informações sobre a pandemia, aberto a todos os leitores do Estadão

Às segundas e quintas, o Estadão realiza transmissões ao vivo sobre assuntos relevantes relacionados ao novo coronavírus. Durante a pandemia, o jornal disponibilizou seus principais conteúdos gratuitamente aos leitores que não são assinantes.

Os leitores podem acompanhar também o Boletim Coronavírus, newsletter aberta a todos com as principais notícias do dia sobre o tema, a cobertura em tempo real e os podcasts.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.