Arquivo/AE
Arquivo/AE

Brasileiros avaliam própria saúde como 'muito boa', diz PNAD 2008

Pesquisa, porém, detectou decréscimo das avaliações posivitas em relação a 1998

Jacqueline Farid, da Agência Estado

31 Março 2010 | 10h05

A maior parte da população brasileira avalia a própria saúde como "muito bom ou bom", segundo mostra o mostra o suplemento de Saúde da PNAD 2008, divulgado nesta quarta-feira, 31. De acordo com a pesquisa, em 2008, 77,3% da população autoavaliaram seu estado de saúde como "muito bom ou bom", enquanto 18,9% o consideravam como "regular" e 3,8% como "ruim ou muito ruim".

 

Veja também:

linkPorcentual de brasileiros que têm plano de saúde sobe para 26,3% 

linkBrasil tem mais de 24 milhões de fumantes habituais, aponta PNAD 2008  

 

Apesar do elevado porcentual de avaliações positivas, houve um decréscimo em relação ao ano de 1998, quando 79,1% da população consideravam seu estado de saúde "muito bom ou bom". A pesquisa mostra também que há influências regionais e de renda na autoavaliação sobre a saúde.

 

Em 2008, a região Sudeste apresentou o maior porcentual de pessoas que consideravam seu estado de saúde como "muito bom ou bom" (80,1%), acima do Sul (77,5%) e Centro-Oeste (77,8%) e do Norte (75,5%). O menor porcentual, entre as regiões, estava no Nordeste (73,4%), onde 4,6% das pessoas consideravam seu estado de saúde "ruim ou muito ruim", a taxa mais elevada entre as regiões.

 

A pesquisa mostra ainda que, quanto maior o rendimento mensal domiciliar per capita, maiores os porcentuais dos que avaliam como "muito bom ou bom" seu estado de saúde, sendo que, para rendimentos superiores a cinco salários mínimos, eram 87,9% em 2008, sendo uma fatia menor (76,2%) para aqueles com rendimentos de até um quarto do salário mínimo.

 

Mais conteúdo sobre:
pesquisa saude PNAD 2008 Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.