Ed Ferreira / Estadão
Ed Ferreira / Estadão

Brasileiros desistem e 200 vagas do Mais Médicos voltam a ser abertas

Os postos serão incluídos a partir das 18 horas desta quarta-feira, 5, segundo o Ministério da Saúde

Lígia Formenti, O Estado de S.Paulo

04 Dezembro 2018 | 19h09

BRASÍLIA - Após desistências de profissionais, 200 vagas que já haviam sido consideradas preenchidas do Mais Médicos vão ser ofericidas de novo em edital. Os postos serão incluídos a partir das 18 horas desta quarta-feira, 5, segundo o Ministério da Saúde.

Os profissionais comunicaram aos municípios que não vão assumir os postos para os quais haviam mostrado interesse. De acordo com o Ministério da Saúde, o principal motivo alegado pelos médicos foi a incompatibilidade de horário. Para participar do programa, é exigida a dedicação de 40 horas semanais.

Com essa carga horária, no entanto, profissionais argumentam ser difícil de exercer outras atividades, como plantões em hospitais próximos. Houve ainda profissionais que informaram o ingresso na Residência Médica ou a oferta de outro posto de trabalho. 

Até as 18 horas desta terça-feira, 4, dos 34.653 inscritos no Mais Médicos, 3.276 já se apresentaram ou iniciaram as atividades no programa. Ao todo, foram abertos 8.332 postos de trabalho, em razão da saída de médicos cubanos do programa.

O rompimento foi anunciado no mês passado pelo governo cubano, depois de o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) anunciar a decisão de mudar o formato do acordo de cooperação, em vigor desde 2013.

Com o edital de reposição,  profissionais têm até o dia 14 para apresentação nos municípios. Em caso de necessidade, o Ministério da Saúde irá realizar novas chamadas até que complete o quadro de vagas do programa. Nesta primeira etapa, podem se candidatar apenas profissionais formados no Brasil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.