Dida Sampaio / Estadão
Dida Sampaio / Estadão

Brasileiros em quarentena serão liberados neste domingo da base em Anápolis

Decisão foi tomada após o terceiro exame que detecta o coronavírus dar resultado negativo para todos os 58 hospédes que vieram da China, onde ocorre uma epidemia da doença

Tânia Monteiro e Eduardo Rodrigues, O Estado de S.Paulo

22 de fevereiro de 2020 | 18h00

BRASÍLIA - Com o resultado negativo para coronavírus obtido após a terceira análise colhida na sexta e concluída neste sábado, 22, o governo decidiu antecipar a liberação dos 58 brasileiros que estão cumprindo quarentena na Base Aérea de Anápolis a partir das 10 horas deste domingo, 23.

Segundo informações do Ministério da Defesa, todos os hóspedes da Base Aérea de Anápolis, “que permanecem com o quadro assintomático, serão transportados, neste domingo, pela Força Aérea Brasileira para nove Estados”. Atualmente, no Brasil, há apenas um caso suspeito de coronavírus; 52 casos investigados já foram descartados.

Os exames com resultados negativos para coronavírus foram realizados pelo Laboratório Central do Estado de Goiás. O grupo está isolado desde o último dia 9, quando chegou de Wuhan, na China, epicentro do coronavírus. 

A Operação Regresso trouxe de volta ao País 34 brasileiros, entre adultos e crianças, que pediram para deixar a região que se transformou no centro de contaminações. Os repatriados estavam acompanhados por mais 24 tripulantes, entre equipes de voo, médicos e pessoal de comunicação. A expectativa inicial é que eles ficariam 18 dias na quarentena.

Uma das pessoas que está isolada é Caleb Guerra, estudante de Literatura de 28 anos. A pedido do Estado, ele está escrevendo relatos periódicos sobre a experiência na quarentena e a sua própria história de vida em Wuhan, onde estava havia nove anos.

Em uma segunda nota oficial, divulgada à noite, a Defesa informou como será o transporte dos repatriados. Segundo o ministério, “os deslocamentos serão realizados em aproveitamento de voos de transporte logístico de material e de militares”. Veja a seguir os destinos:

Distrito Federal (Base Aérea de Brasília) - 20 passageiros, sendo 9 militares, 1 profissional do Ministério da Saúde, 1 profissional da Empresa Brasil de Comunicação e 9 repatriados;

São Paulo (Base Aérea de São Paulo) - 13 passageiros, sendo 11 repatriados, um militar e uma integrante do Ministério da Saúde;

Rio (Base Aérea do Galeão) - 11 militares;

Paraná (Aeroporto Internacional Afonso Pena) - 5 repatriados;

Santa Catarina (Base Aérea de Florianópolis) - 4 repatriados;

Minas (Parque de Material Aeronáutico de Lagoa Santa) - 3 repatriados;

Pará (Campo de Provas Brigadeiro Velloso) - 1 repatriada;

Dos 20 passageiros que serão transportados para Brasília, dois deles seguirão em voos comerciais para o Maranhão e para o Rio Grande do Norte. Um repatriado permanecerá em Anápolis (GO).

Brasil tem um caso suspeito em investigação

Neste sábado, 22, a Organização Mundial da Saúde (OMS) foi notificada de 599 novos casos de coronavírus, sendo 397 na China. O único caso sob investigação no Brasil é no Rio de Janeiro. Balanço mais recente divulgado pela Comissão de Saúde da China aponta que 2.359 pessoas morreram em decorrência da infecção e outras 77,7 mil estão infectadas pelo vírus. A OMS disse estar preocupada com o potencial do vírus continuar se espalhando, especialmente em países com sistemas de saúde mais frágeis.

Com a liberação dos 58 brasileiros da Base Aérea de Anápolis, o Ministério da Defesa considera que a operação está encerrada. “A Operação Regresso à Pátria Amada Brasil cumpre assim seu compromisso com o bem-estar de todos os envolvidos na operação e com a segurança da população brasileira”, informou o Ministério da Defesa em nota. O ministro Fernando Azevedo e Silva acompanhará a Operação Regresso, em Anápolis, neste domingo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.