Gabriela Biló/Estadão
Gabriela Biló/Estadão

Brasília tem fila no primeiro dia de testes ‘drive-thru’ para covid-19

Ideia é chegar a 450 mil exames até maio, segundo governador; 1,4% dos examinados no primeiro dia tiveram resultado positivo

Mateus Vargas e Amanda Pupo, O Estado de S.Paulo

21 de abril de 2020 | 18h32
Atualizado 21 de abril de 2020 | 23h42

BRASÍLIA - O governo do Distrito Federal começou nesta terça-feira, 21, a realizar testes na população para covid-19 por meio de serviço de drive-thru, aplicação no estacionamento. A ideia é chegar a 450 mil exames até maio, segundo o governador do Ibaneis Rocha (MDB).

A primeira fase dos testes, com 100 mil exames, está sendo feita no Plano Piloto de Brasília e em Águas Claras, regiões com mais casos da covid-19. Houve filas de carros em pontos de coleta de amostras, como no estádio Mané Garrincha e nos estacionamentos de cinco pontos em Águas Claras. 

Para decidir quem está apto ao exame, o corpo de bombeiros mede a temperatura dos passageiros com câmeras térmicas. Apenas quem apresentar febre é selecionado ao teste.

O governo realizou testes rápidos, que apresentam resultados em até 30 minutos, mas têm menor grau de precisão, e do tipo RT-PCR. Neste último modelo, as amostras são enviadas para análise em laboratório e ficam prontas em até 48h.

Ibaneis Rocha tem dito que os dados de infectados no Distrito Federal servirão para auxiliar em decisões sobre flexibilizar a quarentena. O governador afirma que deseja reabrir o comércio até 3 de maio.  

O presidente Bolsonaro e Ibaneis conversaram nesta semana sobre a volta às aulas em escolas militares e cívico-militares de Brasília na próxima segunda-feira, 27. Bolsonaro disse nesta terça-feira, 21, a apoiadores que amanhã irá “fechar” o assunto com o governador.

1,4% testam positivo no primeiro dia

Como resultado do primeiro dia de realização de exames rápidos, 1,4% dos examinados testaram positivo para a doença. De acordo com o governo do Distrito Federal, foram realizados 3.196 testes, com a identificação de 46 casos. 

A maior concentração de casos confirmados está entre os testes feitos no estacionamento do Centro Universitário UNIPLAN, em Águas Claras, onde 20 pessoas foram identificadas com o novo coronavírus. Com 13 casos, outro local de exames em Águas Claras (residência oficial), ocupa o segundo posto com mais pessoas infectadas. No Estádio Mané Garrincha, onde a maior fatia dos mais de 3 mil testes foi realizada - 933 exames -, dois casos foram registrados. Já no Parque da Cidade, que contou com quatro pontos de testagem no estacionamento e 929 exames, cinco foram confirmados. 

Em boletim do DF com atualização de casos até às 17h30 desta terça, o governo apontava 913 casos confirmados do novo coronavírus. A maioria dos infectados, 60%, é homem. A última morte foi registrada no dia 17. Até o momento, 24 pessoas foram vítimas fatais da doença

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.